Prefeitura de Jundiaí afasta professor até conclusão de investigação policial

A Prefeitura de Jundiaí divulgou, na noite desta terça-feira (02), uma nota em que informa o afastamento de um professor acusado de tocar nas partes íntimas de uma menina de 5 anos.

A mãe da criança procurou a Polícia Civil para prestar queixa, relatando que outra amiguinha da filha também teria sido “bolinada” no banheiro e que o professor teria alegado que a menina estava “suja”, sendo necessário limpá-la.

A mãe prestou queixa no Plantão da Polícia Civil.

Um grupo de mães esteve na Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) no período da tarde, para falar com a direção, exigindo o afastamento do professor.

A Delegacia Seccional encaminhou o caso para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

A delegada, Aline Nery Bonchristiani, requisitou investigação das denúncias e encaminhamento da criança para Escuta Especializada do Hospital Universitário.

O caso corre em segredo, por envolver criança.

Nota da Prefeitura

A Unidade de Gestão de Educação (UGE), a par das providências policiais, informa que já adotou as medidas cabíveis com relação à denúncia veiculada sobre suposto estupro em escola da rede municipal.

O suspeito, que trabalha na escola, foi afastado das atividades até que se encerrem as apurações internas e as investigações policiais.

Vale salientar que o município conta com rede completa de atendimento para o apoio e cuidado, inclusive com o serviço de Escuta Especializada, que atua em parceria entre as Unidades de Promoção da Saúde, Educação e Assistência e Desenvolvimento Social.

Uma equipe de apoio psicológico e de assistência social está atuando na escola para suporte à família e aos pais/responsáveis de estudantes da unidade escolar.

O município tem investido fortemente em programas de prevenção de assédio nas escolas, em articulação com outras instituições da sociedade, com vistas a identificar e prevenir ocorrências desse tipo.

 

Afastado funcionário de escola acusado de assédio

%d blogueiros gostam disto: