Menina de 12 anos foge de casa de prostituição

Uma menina de 12 anos está internada em um hospital de Jundiaí. Ela fugiu de casa de prostituição onde era mantida há pelo menos dois anos.

A garota contou que a casa de prostituição fica em Fortaleza (CE) e foi trazida para Jundiaí.

Ela explicou que tinha como cliente um caminhoneiro da região que a ajudou a fugir. Que ele falou que estava arrependido de manter relações sexuais com uma criança e levaria para um lugar “seguro”.

Ele trouxe a menina para Jundiaí, depois de cinco dias de viagem, deixando-a na noite de sábado (13) na Estação Ferroviária.

Como não tinha para onde ir, ela aceitou fazer programa com um homem que encontrou na Estação. Ele a levou para uma pensão.

Na manhã deste domingo (14), quando esse homem ainda estava dormindo, a garota aproveitou e saiu do quarto, caminhando pelas ruas de Jundiaí apenas com as roupas do corpo e faminta.

Quando viu uma viatura da Guarda Municipal, que atua no bairro da Ponte São João, pediu ajuda.

Rede de pedofilia

A menina contou que foi levada ainda criança para a casa de prostituição, onde havia cerca de 10 meninas a partir de 8 anos de idade.

Os donos da casa injetavam hormônios para as meninas ganharem corpo.

As que ficavam parecendo obesas eram levadas para rituais satânicos.

A menina disse que os donos da casa diziam que eram os pais dela. Mas era torturada com queimaduras de cigarros, se recusasse a manter relações sexuais com os clientes.

Contou que nos rituais de magia negra chegou a ver bebês sendo oferecidos como sacrifícios.

Que os donos da casa de prostituição pertencem a um grupo de pessoas influentes com atuação no Pará e Amazonas, além de Fortaleza.

O delegado do Plantão da Polícia Civil de Jundiaí, Alexander de Paula Silva, determinou o encaminhamento da criança para atendimento médico, onde vai aguardar decisão da Vara da Infância e Juventude.

 

%d blogueiros gostam disto: