HU encerra o Outubro Rosa com Mônica Gropelo

O Outubro Rosa é o mês de conscientizar, alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), foram estimados para o Brasil 66.280 casos novos de câncer de mama em 2021, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

A campanha deste ano é especialmente importante, uma vez que, devido à pandemia, muitas mulheres deixaram de fazer seus exames regularmente e até mesmo de tratar quando já acometidas pela doença. Como publicado na Agência Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), houve queda de 70% na presença de mulheres nas unidades hospitalares neste período pandêmico.

Durante todo o mês foram realizadas ações para conscientizar os profissionais no Hospital Universitário de Jundiaí. No começo de outubro ocorreu uma palestra com a Dra. Alícia Cardoso, ginecologista e mastologista da equipe do ambulatório da saúde da mulher. As sextas de outubro foram marcadas pela cor rosa onde os profissionais de diversos setores reforçaram a campanha vindo com uma peça na cor da campanha. No refeitório, refeições nutritivas e também na cor rosa fortaleceram as mensagens do outubro rosa e os pacientes de oncologia tiveram através das consultoras Janaina Carli, Daiane Ribeiro e Helania Silva da Mary Kay, um dia de beleza.

Para finalizar o mês, a superintendente da TVTEC Mônica Gropelo, apresentou a palestra “Como o câncer de mama influenciou a minha vida”. Ela que teve três tumores de mama e realizou uma mastectomia contou para os profissionais do HU como foi passar por tudo isso e emocionou a todos. “Trazer um pouso dessa luta é um proposito de vida, é uma missão! É preciso falar sobre o câncer de mama e a importância de realizar o exame sempre! Esse encontro significou muito para a minha história”.

Durante a palestra, a auxiliar de higienização do HU, Cícera Ferreira dos Santos, também contou a sua experiência com o câncer de mama. “Quando fiquei sabendo o diagnóstico fiquei desesperada, achei que ia morrer! Chorei muito quando meu cabelo começou a cair, mas tive muito apoio da minha família. Hoje vejo o quanto precisamos nos apegar em Deus e nos profissionais que cuidam da gente, pois eles fazem a diferença em nosso tratamento!”

Mônica encerrou a palestra com a árvore da vida em que os profissionais puderam deixar suas marcas através das cores rosa para quem já teve ou tem alguém na família que passou pelo câncer de mama e verde para todos que apoiam a causa.

A iluminação rosa dá licença no dia 30 para a cor azul, mês mundial de combate ao câncer de próstata, onde várias ações serão realizadas dentro da instituição.

%d blogueiros gostam disto: