LOUVEIRATURISMOVARIEDADES

Ascensão dos vinhos paulistas é tema de evento com palestrantes internacionais

A vitivinicultura paulista está fortalecida e segue em ascensão com o desenvolvimento das vinícolas e o investimento em informação e tecnologia. O vinho está em mais de 220 vinícolas espalhadas por todo território do Estado, com produtos de grande qualidade chancelados pelos principais concursos internacionais e com experiências de enoturismo que encantam os milhares de turistas. “Por isso o tema é tão essencial para ser debatido no nosso 6º Encontro Enoconexão”, conta Rafael Vicchini, sócio-diretor da Enoconexão.

O Encontro Enoconexão reúne de mais de 500 pessoas e as expectativas para 2023 são grandes. “Nosso evento acontece dias 8 e 9 de novembro e vamos trazer grandes nomes internacionais, com experiência em diversos temas relacionados ao vinho”, explica Rafael.

Coorganizada pelo Polo Turístico do Circuito das Frutas, esta edição da Enoconexão traz palestrantes de renome internacional como a Dra. Marta Dizy Soto, pesquisadora e professora da Universidad de La Rioja (Espanha). Com a palestra ‘Como determinar o perfil organoléptico aplicado ao caso dos vinhos ultra premium’, ela abordará processos importantes para a elaboração de um vinho de qualidade.

Além dela, o Dr. Álvaro Peña-Neira, engenheiro agrônomo e professor da Universidad de Chile (Chile), traz a palestra ‘Fatores relevantes que determinam a qualidade dos vinhos e seu potencial de passagem por barricas de carvalho’.

Também estará presente o enólogo Lucas Amaral, responsável pela vinícola experimental da EPAMIG, que falará sobre a técnica da dupla poda da videira e as peculiaridades da elaboração de vinhos com essas uvas na palestra ‘Novas fronteiras vitivinícolas – A técnica de dupla poda’.

Para efetivar a inscrição acesse o link: https://bit.ly/enoconexao

Palestras
Dra. Marta Dizy Soto é graduada em Ciências Biológicas e Doutora em Química pela Universidad Autónoma de Madrid com especialização no Master em Enologia e Viticultura da Universidad Politécnica de Madrid. Realizou seu projeto de pesquisa do pós–doutorado durante quatro anos na Universidad de California (Davis)e trabalhou com técnica de vinícola durante uma safra na Austrália. É professora do curso de enologia da Universidad de La Rioja e Subdiretora do Projeto Enoregião. É professora convidada das Universidades de California, Princeton (EEUU), Northwest Agriculture and Forestry (China), Craiova (Rumania), Estadual de Campinas (Brasil) e Brighton (Reino Unido). É pesquisadora do Instituto de Ciências de la Vid y el Vino (Espanha).
Palestra: Como determinar o perfil organoléptico aplicado ao caso dos vinhos ultra premium.
Data e horário: 08 de novembro de 2023 das 15h às 16h30.

Dr. Álvaro Peña-Neira é engenheiro agrônomo/enólogo e professor titular da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade do Chile. Possui PhD em Ciências e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Politécnica de Madrid (Espanha). Atualmente, lidera o grupo de pesquisa em viticultura e enologia da Universidade do Chile, tendo como linha de pesquisa a composição fenólica das uvas e vinhos em relação às práticas vitícolas, à maturação da uva, às técnicas de vinificação e ao envelhecimento do vinho. Ele ministra aulas em cursos de mestrado no Chile e Argentina.
Palestra: Fatores relevantes que determinam a qualidade dos vinhos e seu potencial de passagem por barricas de carvalho.
Data e horário: 08 de novembro de 2023 das 16h30 às 18h00
Lucas Amaral possui graduação em Viticultura e Enologia pelo Instituto Federal de São Paulo (2017) e mestrado em Ciências pela Universidade de São Paulo (2021). Pesquisador da EPAMIG- Núcleo Tecnológico Uva e Vinho desde 2021 e Responsável Técnico pela Vinícola Experimental.

Palestra: Novas fronteiras vitivinícolas – A técnica de dupla poda.
Data e horário: 9 de novembro de 2023 das 16h30 às 18h00.

Histórico
Conta a História que as primeiras videiras que aportaram no Brasil foram trazidas da Ilha da Madeira, Portugal, por Martim Afonso de Souza, e foram plantadas na capitania de São Vicente, litoral paulista, por Brás Cubas, em 1532. Hoje, quase meio milênio depois e, após uma jornada de muitos altos e baixos, é possível afirmar que existe uma nova ascensão dos vinhos paulistas.

Essa nova fase foi motivada pelo desenvolvimento de uma técnica de cultivo de uvas desenvolvida pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG). Essa técnica chamada dupla poda, na qual o viticultor, por meio da realização de duas podas na videira, direciona a colheita das uvas para o inverno, estação mais seca, o que permite maior maturação e qualidade dos frutos e obviamente a elaboração de um vinho premium.

Ultrapassando as fronteiras políticas, essa dupla poda chegou em grande parte da região Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do país e impulsionou o surgimento de novas vinícolas, que já colecionam medalhas de grandes concursos internacionais.

No Estado de São Paulo, o mais interessante é que essa nova movimentação inflamou até mesmo as regiões produtoras mais consolidadas que se viram motivadas a realizar novos investimentos em produtos e processos, o que se traduziu em um grande ressurgimento e renovação de polos vitivinícolas tradicionais como Jundiaí e São Roque.

O 6º Encontro Enoconexão, tem co-organização do Polo Turístico do Circuito das Frutas. A região é formada pelos municípios de: Atibaia, Indaiatuba, Itatiba, Itupeva, Jarinu, Jundiaí, Louveira, Morungaba, Valinhos e Vinhedo. Destacam-se, a cultura da uva, morango, pêssego, goiaba, ameixa, caqui, acerola e figo. A região também é conhecida nacionalmente pelos inúmeros eventos ligados a temática das frutas, que são realizados anualmente. As Festas da Uva, do Morango, do Caqui, da Goiaba, Figo entre outras, comemoram a produção e valorizam o produtor rural dos municípios.

Serviço
6o Encontro Enoconexão

Salão de Cultura e eventos de Louveira

Inscrições: https://bit.ly/enoconexao

Sobre o Encontro Enoconexão
O Encontro Enoconexão foi criado em 2018, com o objetivo de ser um instrumento sociocultural de promoção de informações técnicas e gratuitas de produção, manejo e vinificação a entusiastas da sociedade, representantes e profissionais da Enologia e da Viticultura.
O projeto surgiu a partir de uma significativa necessidade de resgate cultural da vitivinicultura, primeiramente percebida em Jundiaí (SP), como as demais cidades do Circuito das Frutas e as regiões de Jales, São Roque e São Miguel Arcanjo.