Jundiaí tem um caso suspeito de morte por H1N1

A Prefeitura de Jundiaí pede para as pessoas com mais de  50 anos e os menores de 9 anos que tomem a vacina contra a gripe. A cidade registra atualmente um caso suspeito de morte pela doença. No mês de maio foram registrados três casos positivos de H1N1, a gripe Influenza. No ano foram 35 casos suspeitos em residentes no município, sendo 24 descartados e oito aguardam resultados.

De acordo com a Prefeitura a cidade imunizou já 73% do primeiro público alvo, que eram os mais idosos e as crianças pequenas.  A imunização é a forma mais segura para evitar o risco de contrair a doença, que pode resultar em Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), e pode levar à morte.

A vacina está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde de Jundiaí (UBSs) durante o horário de atendimento para os públicos: crianças entre seis meses e menores de 10 anos, adultos entre 50 a 59 anos, idosos acima de 60 anos, gestantes, puérperas, trabalhadores em saúde, professores e pessoas com doenças crônicas.

“A determinação dos públicos é feita pelo Ministério da Saúde, com base em estudos que indicam quais são as faixas etárias mais vulneráveis à doença, priorizando o atendimento. Ainda estamos com uma baixa imunização entre as crianças de seis meses e menores de cinco anos, com apenas 60% do público estimado vacinado. É importante que os pais se atentem para a dose, que é gratuita”, detalha a gerente da VE, Cinara Fredo. A partir do dia 25, houve a ampliação da oferta para os grupos de crianças de 5 a 9 anos e adultos de 50 a 59 anos. De acordo com dados atualizados até 27 de junho, 3.438 pessoas dessas faixas foram imunizadas.