‘Dia de Autógrafo’ emociona pais

O trabalho de um ano inteiro realizado em projeto pedagógico da EMEB Amélia Lima Lopes é apresentado para as famílias dos cerca de 200 alunos entre os grupos G4 e G5, nesta sexta-feira (29), com direito a apresentação musical e autógrafo nos livros elaborados pelas crianças e registrado e catalogado na Biblioteca Nacional. O projeto está alinhado com as premissas do Programa Escola Inovadora da Prefeitura de Jundiaí, com o incentivo à leitura.

Miguel Henrique de Farias, 6 anos, aluno de G5, explica que a história desenvolvida pela sala é inédita. “Nosso livro é o ‘Aventura Diferente’, que conta a história de dois amigos que gostavam de empinar pipa. Um dia, as pipas se soltaram e eles tiveram de buscar em um lugar muito distante e contaram com a ajuda de um cachorro encantado. Nós pensamos em tudo, desde a história até como seriam os desenhos dos personagens”, contou, orgulhoso o garoto que quer ser policial e adora matemática.

 

Para a mãe, Regiane Almendro de Oliveira, moradora na região da Vila Esperança, o trabalho desenvolvido pelas crianças com a equipe escolar, emociona. “Ele chegava em casa entusiasmado, contando o que tinha feito em sala, mas escondeu que iria fazer a apresentação. Só tenho a elogiar a Educação de Jundiaí. Todos os meus cinco filhos estudam ou estudaram na rede e a qualidade é excelente”, explicou a mãe.

 

Keila Vitor Froes, 34 anos, é mãe de Arthur Vitor Froes, 5 anos, ficou emocionada com a apresentação do filho. “As crianças prepararam todo o material, que hoje é autografado por eles e levado para casa, como uma lembrança. É muito emocionante acompanhar o desenvolvimento dos pequenos, estimulado pelas equipes de educadores”, comentou.

“Todo o trabalho foi desenvolvido nas salas, com os alunos escolhendo como seria o livro, ilustrando com desenhos, colagens ou outro artifício artístico, e contou com participação de todos os alunos, inclusive das famílias, que foram envolvidas com a escrita da biografia dos autores. Cada sala tem um livro próprio, que foi catalogado na Biblioteca Nacional. É um registro que ficará para a vida dessas crianças”, argumentou a diretora Sheila Hamburg.

Segundo a supervisora da Unidade de Gestão de Educação, Débora Juvêncio, as atividades desenvolvidas pela EMEB englobam o eixo do Programa Escola Inovadora para o fomento à leitura, incentivando e desenvolvendo as potencialidades dos alunos. “A Escola Inovadora incentiva as ações das unidades que promovam as crianças ‘makers’”, resumiu.