PM usa munição química contra grupo que defendia ladrões

A Polícia Militar teve de usar munição química para dispersar uma multidão que estava próxima de uma narguilaria na cidade de Itupeva e tentou impedir a prisão de dois homens acusados de furto a estabelecimento comercial. Os policiais recuperaram posteriormente os equipamentos avaliados em 800 dólares que foram revendidos por R$ 80,00. São produtos importados.

Tudo começou quando a Polícia Militar recebeu informações de que os ladrões estavam na rua Eduardo Aníbal Lourençon, no Parque das Vinhas, em Itupeva.

Foram localizados dois dos infratores próximos à narguilaria.

Ao iniciar a abordagem aos indivíduos diversas pessoas tentaram resgatá-los. Tanto, que um deles conseguiu se evadir do local nesse primeiro momento. Mas foi localizado pouco depois.

Com esses dois infratores, menores de idade, havia porções de maconha, crack e cocaína prontas para comercialização, além de dinheiro.

Esses dois infratores informaram a qualificação do indivíduo que teria receptado os produtos furtados.

Os policiais foram até a residência do acusado. A mãe dele disse que os produtos estavam com ela.

Três indivíduos foram detidos e apresentados por resistência e desobediência na Delegacia de Polícia Civil de Itupeva.

Os policiais informaram que foi necessário o uso de munição química para dispersar os quase 100 indivíduos que atentaram contra as equipes.

No final, dois maiores foram indiciados por receptação. Dois menores por tráfico de drogas e três maiores detidos por desobediência e resistência.

Trabalharam na operação o cabo Sousa e soldados Gabriel, Evandro, Bernardelli, com apoio do Comando de Grupo Patrulha com o sargento Delgemo, soldados Pietro e Jonatas e o Comando de Força Patrulha com o tenente Iuri e soldado Carlos.