Natal Solidário atende mais de 15 mil crianças

O Fundo Social de Solidariedade de Jundiaí finalizou a Campanha Natal Solidário. Neste ano, a iniciativa possibilitou a doação de 15.265 brinquedos novos, beneficiando, diretamente, 6.598 famílias e 80 entidades com cadastro na unidade.

De acordo com a presidente do Fundo Social, Vanessa Machado, o número de crianças contempladas, em 2019, supera as edições anteriores graças à renovação da parceria entre o Poder Público e a iniciativa privada. “Neste ano, 13 empresas aderiram e contribuíram com parte da compra de brinquedos novos. Os demais itens foram adquiridos pela Prefeitura. Além disso, outras cinco empresas apadrinharam, diretamente, instituições por meio da intermediação do Fundo Social”, explicou.

A Campanha Natal Solidário é uma realização da Prefeitura de Jundiaí, por meio do Fundo Social de Solidariedade, e conta com o apoio da Rede Jundiaí de Cooperação, que integra a Unidade de Gestão de Governo e Finanças. A iniciativa tem por objetivo proporcionar mais alegria para a garotada que, por algum motivo, não teria um brinquedo novo para se divertir. Os itens, divididos por faixa etária, têm caráter educativo, estimulando o brincar entre crianças e toda a família.

 

Rede do bem

A Campanha Natal Solidário também contou com a participação da população, que pode fazer a doação de brinquedos novos ou usados em bom estado, diretamente, na sede do Fundo Social, no Anhangabaú, e no Paço Municipal, no bairro Jardim Botânico.

Este foi o caso do Jefferson José Serra, que trabalha como síndico em dois condomínios residenciais, em Jundiaí. Segundo ele, a iniciativa mobilizou 680 condôminos, arrecadando itens para diferentes idades: “Escolhemos doar ao Fundo Social porque sabemos que as peças terão destino certo, uma vez que a unidade conhece a realidade e as necessidades das entidades”.

Entre os brinquedos estão carrinhos, bonecas e jogos, entre outros. “Solidariedade é um exercício diário, um hábito. Acredito que é nosso papel inspirar as pessoas ao nosso redor a fazer o bem”, concluiu.