IML procura familiares de moradores de rua

O Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí está procurando familiares de dois moradores de rua que morreram no Hospital São Vicente de Paulo.

Eles estavam como desconhecidos e foram identificados por meio das impressões digitais.

Um é natural da cidade de Jaguaribe, no Ceará e o outro é de Reginópolis, no Estado de São Paulo.

O primeiro corpo a chegar no IML – que funciona anexo ao Cemitério do Montenegro, na rua Nelson Vilaça, no Jardim do Lago, em Jundiaí, foi o de Francisco das Chagas Nogueira Belo.

Ele morreu aos 63 anos, depois de ser socorrido na rua passando mal e levado ao Hospital São Vicente de Paulo.

Francisco é filho de Maria Nogueira de Jesus e Francisco Belo. Nasceu no dia 11/11/1956 em Jaguaribe – CE.

Quem tiver qualquer informação sobre familiares pode solicitar à família para comparecer no 4º Distrito Policial, na avenida Fernando Arens, 914, na Vila Progresso e falar com o investigador Júlio ou delegado Paulo Sérgio Martins.

Segundo caso

Outro morador de rua que faleceu em Jundiaí é o Alessandro Bueno de Godoy. Ele também passou mal na rua, foi socorrido como desconhecido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas não resistiu. O corpo foi levado ao IML e por meio das impressões digitais os peritos da Polícia Científica o identificaram. Ele tinha 40 anos, nasceu em Reginópolis e era filho de Helena Maria de Godoy e Lázaro Bueno de Godoy.

Alessandro nasceu no dia 14/03/1979 em Reginópolis.

Se alguém tiver informações de familiares pode pedir para comparecer ao IML no Cemitério do Montenegro ou no 4º Distrito Policial, na avenida Fernando Arens, 914, na Vila Progresso e falar com o investigador Júlio ou delegado Paulo Sérgio Martins.