Piscinão acaba com enchentes no Tulipas

Durante vários anos, em dias de fortes chuvas em Jundiaí, moradores do Jardim Tulipas tiveram muitos transtornos e prejuízos materiais. Não havia no bairro um sistema de escoamento de águas pluviais adequado e as casas e comércios eram invadidas pela água. Relatos de pessoas lembram das marcas deixadas nas paredes dos imóveis, que chegaram a até 1,5m de altura.

Com obras entregue em 2019 pela Prefeitura, um “polder”, popularmente conhecido como piscinão, trouxe alívio a quem mora no local, pois junto com ele foi feito o desassoreamento do Rio Jundiaí e implantadas galerias na parte mais crítica do bairro. Por conta desses investimentos, que somaram R$ 2,4 milhões, não houve mais registro de problemas causados pelas chuvas.

“Toda vez que caía uma chuva forte eu ficava apreensivo. Nossa casa ficava alagada e, uma vez, a água chegou à altura do capô do meu carro, mas eu o recuperei, só que tive outros prejuízos materiais. Meu cunhado, que estacionou o veículo dele na minha garagem na ocasião, teve perda total no carro dele”, lembrou o operador de máquinas Flávio André da Silva, que mora há nove anos na Av. Marginal do Rio Jundiaí. “Com o piscinão não tivemos mais problemas”, destacou Flávio, aliviado.

“A chuva alagava tudo dentro de dois ou três quarteirões. O estrago era quase total”, revelou Cairbar Baldini, que reside no Jardim Tulipas há cinco anos. “Eu perdi tudo que tinha. Passei três meses dormindo num colchão, depois de ver meus móveis e eletrodomésticos danificados. Só não perdi o carro porque quando a chuva caiu ele não estava na garagem”, emendou o montador Alan Anderson Prudêncio, que mora na Rua Armando Malite há 13 anos.

Alan e a esposa não se esquecem das datas do alagamento de sua residência: a noite do dia 10 e a madrugada do dia 11 de março de 2017. “O polder melhorou bastante a vida dos moradores do Tulipas. A Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços públicos, responsável pelas obras, também fez mais bocas de lobo. Minha rua só tinha uma, o que dificultava o escoamento da água”, completou o montador.

 

Milhões de litros

O polder do Jardim Tulipas tem capacidade para 7 milhões de litros de água e 200 metros de extensão. Trata-se de uma estrutura hidráulica artificial, uma das mais clássicas técnicas de drenagem para controle de enchentes em locais de baixa altitude próximas a rios, áreas ribeirinhas em geral e do mar. O sistema é composto por diques (muros), reservatórios, dutos e bombas.

“A coisa ficava crítica em dias de chuvas fortes. Não tínhamos segurança alguma e a água invadia nossas casas, destruindo móveis, TVs e roupas e estragando alimentos”, lembrou Odival. “Aqueles momentos ruins já passaram. Nunca vou esquecer dos moradores colocando os móveis molhados e danificados na calçada. Agora, nossa rua ficou com outra cara. A chuva no Tulipas não é mais problema”, finalizou o aposentado.

%d blogueiros gostam disto: