Profissionais são treinados para utilizar testes rápidos

Profissionais de saúde do município participaram, nesta terça-feira (14), de um treinamento sobre a utilização dos testes rápidos para a identificação da infecção COVID-19. Os primeiros lotes forem entregues na cidade no período da manhã. A aquisição de 10 mil kits faz parte das medidas adotadas por orientação do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC), criado pela Prefeitura de Jundiaí.

A princípio os exames serão utilizados para a verificação dos profissionais de saúde e das forças de segurança, com objetivo da manutenção da força de atendimento. “Precisamos preservar a força de trabalho dos profissionais que estão na linha de frente do enfrentamento do coronavírus. Os trabalhadores que apresentarem síndrome gripal, após o oitavo dia, farão o teste. Se der negativo, assim que recuperados da gripe, eles voltarão para recompor a força de trabalho nos nossos equipamentos de saúde e nos hospitais. O mesmo com os trabalhadores das forças de segurança”, informa o gestor de Saúde, Tiago Texera.

Em 10 minutos, o teste, aprovado pela ANVISA, mostra dois resultados: o IGG, que aponta se a pessoa já teve contato com o vírus, portanto, se já criou anticorpos, e o IGM, que mostra, a partir do 8º dia, se o paciente está infectado. “O manejo é bem simples. Basta uma picada no dedo para a coleta do sangue. É semelhante aos testes rápidos de HIV e de hepatite. A recomendação é que se realize o exame no oitavo dia de sintomas. O índice de especificidade é de 99,5%. Já o de sensibilidade clínica é 100%”, explica a biomédica do Grupo Sapiens, Gabriela Bartipaia, responsável pelo treinamento.

Ainda nesta semana, os kits começarão a ser distribuídos para os equipamentos de Saúde, que compõem a rede municipal.

 

%%footer%%