Morre mulher baleada em UBS e o atirador

Morreram no Hospital São Vicente de Paulo o vigilante Evaldo Alves Bomfim, de 43 anos e a recepcionista Elediane da Silva, de 44 anos. Ele era ex-namorado dela e atirou contra a vítima e depois deu um tiro na cabeça. Os dois foram socorridos, passaram por cirurgias, mas não resistiram.

No início da tarde desta sexta-feira (17) Evaldo, que residia em Guarulhos, entrou na Unidade Básica de Saúde (UBS) da Prefeitura de Jundiaí, subiu as escadas e atirou várias vezes em direção de Elediane. Ela deixou dois filhos e residia na cidade de Franco da Rocha.

De acordo com a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí, ela nunca registrou qualquer boletim de ocorrência contra ele.

O prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, lamentou o episódio, durante uma transmissão ao vivo pela Internet.

Os policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), com Gigio, Vanessa e Mario estiveram na UBS e verificaram se houve participação de outras pessoas no crime.

A delegada Milena Anhe determinou a elaboração de boletim de ocorrência de feminicídio seguido de suicídio.

Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí e serão liberados neste sábado para que familiares providenciem o sepultamento.

Nota da Prefeitura de Jundiaí

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), informa que na tarde desta sexta-feira (17), a servidora pública Elediane da Silva foi vítima de violência fatal praticada pelo ex-namorado, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Central.

O autor, após alvejar a vítima, na sequência atirou contra si. Ambos foram atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhados ao Hospital São Vicente de Paulo (HSV). De acordo com as autoridades policiais, a ocorrência foi configurada como crime de feminicídio,

A Prefeitura de Jundiaí lamenta o crime brutal e presta toda a assistência à família da vítima, moradora da cidade de Franco da Rocha.
Todos os equipamentos de Saúde contam com câmeras de monitoramento por onde foi possível identificar a entrada do autor. As imagens foram disponibilizadas às autoridades policiais.