Empresa de Vinhedo falsificava produtos químicos

A Polícia Civil prendeu um homem, de 61 anos, após flagrá-lo com 14 mil litros e mais de sete toneladas de produtos químicos falsificados para a venda. A ação aconteceu na tarde de segunda-feira (4), no bairro Capela, em Vinhedo.

Equipes da delegacia da cidade receberam uma denúncia informando que uma empresa, na rua Alziro Chicchetto, estaria falsificando, armazenando e comercializado as mercadorias de forma irregular.

Os agentes foram até o local e foram recebidos pelo proprietário. Questionado e informado sobre os fatos, o homem indicou onde os produtos químicos estavam. Os policiais civis encontraram inúmeras substâncias, dentre elas combustível, agrotóxicos, defensivos agrícolas, tinta, além de galões, tonéis e mercadoria a granel.

Durante a vistoria, foi constatado que um dos produtos químicos estava com a data de validade adulterada e com numeração de lote inexistente. Para isso, foi colada uma etiqueta com novas informações para que pudesse aparentar regular. Foi apreendido 14 mil litros desta mercadoria.

Também foi localizado tonéis contendo lubrificante sintético com a mesma irregularidade do produto anterior. Após retirar a etiqueta da substância, constatou-se que a mesma havia vencido no ano de 2016. Foram apreendidos 7,2 toneladas da mercadoria.

Além dos produtos irregulares, na ação foram recolhidas notas fiscais e um rolo de etiquetas usadas para revalidar as substâncias.

O responsável pelo local, que já possuía antecedentes pelo mesmo crime, foi preso em flagrante e levado ao distrito policial, onde foi devidamente autuado por crime contra as relações de consumo, produzir substância tóxica e falsificação de documento particular ou de cartão.

A Vigilância Sanitária e a Secretaria da Fazenda estiveram no endereço e realizaram o auto de infração e a notificação necessária. O local foi lacrado e as investigações prosseguem para identificar todas as substâncias e sua regularidade para novas apreensões, bem como a melhor forma de descarte dos produtos.