Projeto “Noites Frias” da Prefeitura atende moradores de rua

A Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS) deu início nessa quinta-feira (07) à Operação Noites Frias 2020. Com previsão de queda abrupta da temperatura, tendo chegado aos 11°C durante a madrugada, o serviço voltado à intensificação da busca ativa e acolhimento de pessoas em situação de rua realizou 46 abordagens e, dessas, 14 pessoas aceitaram abrigamento.

A todos os abordados foi aplicado formulário para mapeamento, para que, por meio de novas tentativas, seja reforçada a construção de vinculo. Para os acolhidos foram ainda ofertados no abrigo kit de higiene e de roupas e alimentação. Já para os que recusaram abrigo, foram entregues cobertores, meias e máscaras.

Três pessoas com máscaras e óculos oferecem recipiente com sopa para rapaz de lado com máscara e boné

Para os acolhidos são ofertados kit de higiene, roupas e alimentação, como o Programa de Suplementação Alimentar da FUMAS

 

Com novo formato desde 2018, a Operação é realizada nas noites com previsão de temperatura inferior a 13°C, independente do mês. Este ano, a Operação leva em conta ainda os levantamentos de distanciamento seguro, a fim de evitar aglomerações e combater a propagação do Coronavírus. Para tanto, os abrigamentos serão destinados ao abrigo emergencial montado no Complexo Esportivo Jardim Ângela, localizado na vila Aparecida, e ao SOS, Organizações da Sociedade Civil (OSC) da qual a Prefeitura compra vagas regulares de pernoite na modalidade casa de passagem.

A diretora do Departamento de Proteção Social Especial da UGADS, Ariane Rios, explica que os dois locais serão referência para a Operação. “Vínhamos promovendo a redução de acolhidos no abrigo emergencial e no SOS, destinando-os às outras OSC das quais a Prefeitura compra vagas, nas modalidades abrigo e república. Isso fez diminuir propositalmente os números de acolhidos nesses dois locais, a fim de que pudessem atender como referência a ‘Noites Frias’ e permitir que nos demais abrigos ficassem os acolhidos há mais tempo, evitando circulação e aglomeração de pessoas.”

No total, a Prefeitura compra, mensalmente, 102 vagas regulares de pernoites nas modalidades casa de passagem, abrigo e república em OSC do Município.

Mulher com avental e máscara abaixada, conversando com dois homens deitados sobre cobertores e caixas sobre uma calçada, apoiados em parede de azulejos

Para as pessoas que recusaram a ida ao abrigo, foram entregues cobertores, meias e máscaras.

 

A gestora da UGADS, Nádia Taffarello Soares, ressalta a importância dos parceiros. “Fizemos diversos levantamentos e análises antes de formatar o programa deste ano, a fim de resguardar a saúde dos nossos servidores e dos acolhidos. E contribuindo para isso, além das mil máscaras de pano que a UGADS comprou para os servidores, tivemos a contribuição de inúmeros parceiros, como diversas pessoas da sociedade civil, que doaram carne e kits lanches; a empresa Suntech Supplies, que doou 150 óculos, modelo equipamento de proteção individual (EPI); e a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), que entregou duas mil máscaras de pano para destinarmos aos usuários dos serviços da UGADS; entre outros parceiros”.

A porta de entrada para o atendimento à população em situação de rua e encaminhamento para os outros serviços da rede socioassistencial é o Centro Pop, que fica na rua Marechal Deodoro da Fonseca, 504, Centro. Sempre que alguém identificar uma pessoa pode orientá-la a buscar esse atendimento ou acionar ainda o serviço especializado de abordagem social pelo telefone (11) 98531-0146. Já em casos de identificada intoxicação ou ocorrências mais graves, o SAMU poderá ser acionado pelo telefone 192.