Pós-pandemia: Professor do Senac orienta como retomar os negócios

O coronavírus fez com que as relações pessoais e trabalhistas fossem modificadas. Apesar dos números indicarem mudanças na economia, o Relatório Focus* do Banco Central, sugere perspectiva de queda no PIB, no Brasil de 3,76% em 2020, as crises geram também grandes transformações e descobertas de novas oportunidades. Segundo o professor, Nelson Bueno de Oliveira, da pós-graduação em Controladoria e Finanças do Senac Jundiaí, o mercado irá mudar, juntamente com as necessidades, os negócios, os clientes e o comportamento de compra do consumidor. “As empresas precisam se reinventar, implantar mudanças em seus processos, reorganizar e usar da criatividade para trazer soluções para o seu segmento. Em primeiro lugar, os empreendedores devem observar as ordens das autoridades de saúde, dos governos estaduais e municipais, para verificar qual o grau de exposição que suas atividades podem ter durante o distanciamento social”.

Nelson reforça a importância de ter um atendimento cordial e ágil com os clientes por meio das opções on-line como sites, aplicativos, redes sociais e também por telefone. “É necessário que a empresa consiga manter sua identidade virtualmente, assim o consumidor pode ter uma experiência agradável mesmo não estando fisicamente no estabelecimento”. Outro ponto que merece atenção é com a entrega, para quem não vendia através de e-commerce antes da pandemia, será necessário se adaptar a esse novo perfil de venda. “O consumidor irá buscar por mais conveniência na hora da compra, então veja se isso cabe ao seu sistema de negócio e implemente o delivery”.

Já atividades, como a de limpeza doméstica, que são difíceis de se evitar o atendimento que não seja presencial, o prestador de serviço deve estar devidamente protegido por equipamentos individuais, como óculos, máscara e luvas. Nelson aponta que os serviços de beleza, como cabeleireiros, devem se recuperar rapidamente após a pandemia ou com a suavização das medidas de contenção. Enquanto que hotéis e turismo e entretenimento devem se recuperar mais lentamente. “Mercados que viram crescimento com a pandemia como venda de máscaras, de luvas ou de álcool em gel, por exemplo, que neste momento explodiram, vão voltar à normalidade de antes da pandemia. Enquanto o ensino à distância é uma atividade que deve continuar crescendo, devido ao reconhecimento de sua grande aplicabilidade”.

O especialista finaliza dizendo que cada empreendedor, ao discernir o mercado em que atua, deve revisitar suas estratégias e táticas de negócio para buscar a recuperação de sua atividade o mais rápido após estes tempos difíceis para todos. “Assim que esse período passar, os empreendedores devem ficar mais atentos a reserva para enfrentar contingências. Quanto maiores as reservas, mais resiliência a pessoa ou a entidade tem em tempos difíceis. Além disso, devemos aproveitar da crise o que ela, eventualmente, tenha de positivo. A importância da solidariedade, do cuidado com os idosos, da saúde, do bem-estar físico e emocional e da higiene. E estarmos prontos para refletir isso em nosso trabalho”.

Link: https://www.bcb.gov.br/content/focus/focus/R20200430.pdf

Serviço:
Senac Jundiaí
Endereço: Rua Vicente Magaglio, 50 – Jardim Paulista – Jundiaí/SP
Inscrições: www.sp.senac.br/jundiai