Várzea orienta comércios que não podem funcionar

A Fiscalização do Comércio de Várzea Paulista realizou mais uma fiscalização do comércio, durante a última quinta-feira (9), no Jardim Promeca e Vila Popular.

O objetivo foi verificar se havia comércios em funcionamento que não poderiam estar abertos por conta da fase vermelha do Plano São Paulo, que regulamenta quais atividades econômicas podem ser feitas, segundo os números do combate à pandemia de Covid-19 em cada região, para minimizar o risco de contaminação pelo novo coronavírus.

O setor da Prefeitura, em parceria com a Unidade Gestora Municipal de Segurança Pública, que teve entre seus representantes membros da GCM (Guarda Civil Municipal), orientou proprietários de 16 estabelecimentos, para o fechamento das portas, e precisou interditar, inclusive com um aviso na entrada do local, uma academia da Vila Popular, cujo dono já havia recebido diversas orientações anteriores, por parte da Prefeitura.

A interdição vale até que esse tipo de atividade seja novamente autorizado pelo poder público.

Anúncios