Aeroporto de Jundiaí é o que tem mais relatos de danos a aviões

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou relação de Aeroportos no País que registraram casos de aviões com corrosão em peças de motor por causa de combustível contaminado.

O Aeroporto de Jundiaí é o que apresenta maior quantidade de queixas, com nove aeronaves.

Em segundo vem Bragança Paulista com cinco.

Os demais casos estão espalhados por todo o País e totalizam 73 ocorrências de danos a aviões.

Uma investigação foi iniciada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O jornal “Bom Dia SP” da Globo mostrou imagens dos técnicos colhendo amostras das aeronaves.

Há vários dias o “Jornal da Região” tem publicado que pilotos estavam reclamando do combustível contaminado.

Segundo a ANP o problema está em um lote importado pela Petrobras e a orientação é de que os pilotos não decolem com esse combustível.

No Campo de Marte, em São Paulo, o Aeroclube suspendeu voos até o fim das investigações.

A ANP recomenda que os donos de aviões entrem em contato com os fornecedores, para saber a origem do lote e, se é o que vem apresentando problemas.

No último dia 8 um avião caiu em avenida da Capital e o caso está sob investigação.

O comandante da Defesa Civil de Jundiaí, João Osório Gimenez, já demonstrou preocupação com os voos de treinamentos sobre a área urbana do município e disse que deveria haver um Plano de Prevenção a Desastres no município, inclusive com os voos sendo evitados sobre bairros altamente habitados.

 

Anúncios