Adolfo Lutz demora 12 dias para liberar resultados de testes

O Instituto Adolfo Lutz (IAL) responsável por processar exames RT-PCR dos municípios de toda a população não hospitalizada demora 12 dias para a liberação dos resultados. Jundiaí aguarda o retorno de 805 exames de pessoas indicadas para o isolamento domiciliar. O atraso no processamento e na liberação dos resultados pelo órgão do Governo do Estado atrapalha o avanço no combate à pandemia em Jundiaí para os casos leves, já que as pessoas internadas são submetidas a exames de responsabilidade do município, tendo o resultado em no máximo 48 horas.

De acordo com o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) e coordenador do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC) Tiago Texera, o retorno demorado por parte do Estado prejudica o trabalho de monitoramento desenvolvido pela cidade. “A pessoa que passa pelo atendimento em uma Unidade Sentinela (US) ou Pronto Atendimento (PA) e é classificada como leve com indicação para a realização do exame, tem o material colhid, recebe atestado médico para si e para a família e deve permanecer em isolamento por 14 dias. Como está ocorrendo a demora no retorno do resultado por parte do IAL, o período de isolamento acaba e a pessoa ainda não sabe o que teve. Outro prejuízo é em termos epidemiológicos, já que os números da cidade ficam comprometidos, havendo muitos casos suspeitos que serão ‘positivados’ depois do período de viremia de cada um”, argumenta o gestor.

Para que Jundiaí avance para uma nova fase de testagem da população, com o monitoramento dos comunicantes do caso positivo, é necessário que os resultados sejam rapidamente disponibilizados. “O RT-PCR tem por objetivo identificar o vírus Sars-CoV-2 ativo no organismo, portanto, deve ser realizado entre o terceiro ao oitavo dia de sintomas. Se atrasa o resultado do paciente, o monitoramento aos comunicantes fica comprometido, já que seriam colhidos pós período de atividade do organismo, reduzindo a sensibilidade para o diagnóstico”, explica. A cidade tem solicitado celeridade junto aos órgãos estaduais, atuando em parceria com os demais municípios a partir dos Conselhos de Secretários de Saúde.

Municipal
Já os exames realizados em pessoas internadas em leitos públicos com suspeitas de COVID-19 e os óbitos ocorridos na cidade têm os testes processados a partir do município, pelo laboratório AFIP, contratado do Hospital São Vicente de Paulo (HSV). “Quando o registro e solicitação ocorre ao serviço prestado diretamente ao município, o resultado sai em 48 horas. Não temos pessoas internadas em leitos públicos de COVID-19 ou óbitos que não sejam testados para a doença e que não tenham resultados recebidos rapidamente”, detalha.