Palmeiras Campeão torna Luxemburgo o recordista em títulos

Por Ciro Campos

O título estadual conquistado com o Palmeiras neste sábado fez Vanderlei Luxemburgo virar um recordista. O técnico de 68 anos conquistou pela nona vez o Campeonato Paulista e agora é o líder isolado no ranking dos treinadores mais vitoriosos da história da competição. Antes de superar o Corinthians, no Allianz Parque, Luxemburgo tinha oito taças, mesmo número de Luís Alonso Pérez, o Lula, multicampeão com o Santos nas décadas de 1950 e 1960.

Eneacampeão paulista, Luxemburgo chegou a esse número com conquistas por quatro clubes diferentes. Além do Palmeiras, ele comemorou títulos por Bragantino, Corinthians e Santos. Para quem acompanhou tanto a carreira de Luxemburgo como também presenciou os feitos de Lula, os dois têm em comum a capacidade de trabalhar com os elencos e de cativar nos times mentalidades vencedoras.

Quem faz a comparação entre ambos com a devida propriedade é o ex-volante Clodoaldo, campeão mundial com a seleção brasileira no México, em 1970. Quando ainda estava nas categorias de base do Santos e morava na Vila Belmiro, ele participava dos treinos sob o comando de Lula. Muitos anos mais tarde, já aposentado, Clodoaldo era diretor de futebol do Santos e comemorou os títulos de Luxemburgo em 2006 e 2007.

“Os dois são treinadores muito vencedores. Eu acompanhei o trabalho do Lula. Era maravilhoso na época, porque sabia lidar com a grandeza de um time que tinha muitos craques. Pode parecer fácil, mas não era tranquilo liderar aquela turma que tinha o Pelé”, contou Clodoaldo. Nos anos 1960, ele torcia para ser chamado para completar os treinos do time e encarava até mesmo atuar em outra posição, a lateral direita.

Nos anos 2000, Clodoaldo manteve um cargo na diretoria do Santos e participava do cotidiano do CT Rei Pelé. Nessa época, viu de perto o trabalho de Luxemburgo e admirava a motivação e a forma como mobilizava o time antes dos jogos. “O Vanderlei é um cara de muita experiência, é um grande vencedor. Ele sempre gostou do diálogo, procura ouvir nossos conselhos. Vivemos uma época muito boa no Santos”, relembrou.

O octocampeão Lula levou o Santos a conquistar oito Paulistas entre 1955 e 1965. O time dominava o futebol na época. Os feitos de Luxemburgo começaram mais tarde. O primeiro deles foi em 1990, no comando de um emergente Bragantino. Bem antes de imaginar que seria comprado pelo Red Bull, o time fez uma decisão histórica contra o Novorizontino. O encontro ficou conhecido como a final “caipira”.

“Aquele time fazia parte de Bragança. Como a cidade é pequena, os jogadores eram amigos da torcida e a relação era próxima. Todos dali queriam ver o futebol local crescer”, relembrou o volante Pintado, campeão pelo time de 1990. O sucesso à frente da equipe levou Luxemburgo ao Palmeiras em 1993. Pelo clube alviverde, ele ganhou o Paulista no mesmo ano e voltou a repetir o resultado em 1994, 1996, 2008 e agora, em 2020.

Entre uma passagem e outra pelo Palmeiras o treinador também fez alguns rivais felizes. Com o Corinthians, garantiu o título do Estadual em 2001, em cima do Botafogo, de Ribeirão Preto. No comando do Santos, levou o bicampeonato em 2006 e 2007. O treinador tem no currículo outros Estaduais conquistados por Sport, Flamengo, Atlético-MG e Cruzeiro.