Homens deixaram a saúde em segundo plano, diz médico

O cuidado dos homens com a prevenção de doenças, que tradicionalmente já é menor que o das mulheres, reduziu ainda mais durante a pandemia. É o que revelam números do Ministério da Saúde. Entre janeiro e agosto de 2020 foi registrada uma queda média de 34,6% no volume de exames de sangue e imagem para diagnóstico de câncer de próstata nos ambulatórios do SUS. Na análise do médico Vitor Pagotto, coordenador de Urologia do Hospital Pitangueiras, essa queda pode ter relação com a mudança de comportamento dos pacientes durante a pandemia, evitando sair de casa ou procurar por uma unidade de saúde. O especialista  alerta, no entanto, que quanto antes diagnosticado o câncer de próstata, maiores as chances de cura.

Para tentar reverter essa realidade, a campanha Novembro Azul reforçou este ano a importância da atitude dos homens no cuidado da própria saúde. A campanha, que  completa seis anos no Brasil e 17 anos de existência no mundo, agrega diversas entidades públicas e privadas que realizam ações para conscientizar sobre o risco da doença na população masculina. O câncer de próstata é o segundo tipo de neoplasia mais comum entre os homens, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

O Instituto Lado a Lado Pela Vida, que coordena o Novembro Azul no Brasil, lançou uma pesquisa no dia 15 de julho, Dia do Homem, sobre os impactos da pandemia na saúde masculina e registrou queda no número de pacientes que foram ou pretendem ir a consultas de rotina neste ano. Estima-se que 50 mil tenham deixado de fazer o exame de próstata, por exemplo. “Sem dúvida a pandemia impactou o desempenho da campanha neste ano, no entanto, acredito que o esforço de comunicação valeu a pena e fará com que os pacientes mantenham na agenda a consulta preventiva, ainda que para o começo do ano que vem”, acredita Vitor Pagotto.

De acordo com o urologista, detectado em estágios iniciais, as chances de cura do câncer de próstata podem chegar a 90%. “Campanhas de conscientização como o Novembro Azul são de extrema importância, principalmente para quebrar alguns tabus e conscientizar o público masculino da importância da prevenção e realização de exames. E a consulta preventiva  é a forma mais efetiva para o diagnóstico precoce”, diz.