Jundiaí leva prêmio de R$ 150 mil para investir na produção rural

Jundiaí acaba de receber uma boa notícia para seu agronegócio: a cidade foi classificada em 6º lugar, entre 400 municípios, no programa estadual “Cidadania no Campo – Município Agro” e receberá R$ 150 mil para serem utilizados em ações que beneficiem o produtor rural de Jundiaí.

A notícia chegou esta semana à Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Agronegócio, Abastecimento e Turismo (UGAAT), confirmando a certificação junto ao Sistema Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável – Cidadania no Campo do Estado de São Paulo.

Participaram do Município Agro 400 municípios, sendo que 360 receberão o repasse de recursos. Jundiaí se classificou em 6º lugar, com a pontuação final de 69,00. O 1º colocado, que somou 91 pontos, vai receber R$ 300.000, e o segundo vai receber R$ 250.000. Os 3ºs e 4ºs colocados receberão R$ 200.000 cada e, finalmente, do 5º ao 15º lugares, os municípios receberão R$ 150.000, cada um.

Cidadania no Campo
O Cidadania no Campo – Município Agro, instituído pela Resolução SAA 40/2019, estabelece normas técnicas, procedimentos, critérios e mecanismos de avaliação de desempenho e monitoramento de ações, visando atingir os objetivos do Sistema Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável – Cidadania no Campo.

O programa incentiva, por meio de mecanismos técnicos, o desenvolvimento e implantação de políticas públicas relacionadas ao setor agropecuário e será executado pela Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo em parceria com as prefeituras que participarem do Sistema.

A Diretora do Departamento de Agronegócio, Isabel Harder, diz que sua equipe técnica já está elaborando o Plano de Trabalho das ações a serem desenvolvidas nas áreas produtivas, para que o repasse do valor possa ser feito o quanto antes. “Para a conquista deste 6º lugar, a equipe da UGAAT trabalhou na elaboração de cerca de 100 diretivas, todas voltadas para o mapeamento das informações exclusivas no meio rural da cidade”, explica.

O gestor da UGAAT, Eduardo Alvarez, ressalta ainda a importância do trabalho realizado. “Melhor do que recursos é a classificação que conseguimos obter, já que ela foi obtida mediante de comprovação de ações de políticas públicas dentro do meio rural, como a subvenção agrícola e o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA)”, diz.