Representantes de bares e restaurantes são recebidos na Prefeitura

No final da manhã desta segunda-feira (25), foi realizada reunião entre representantes do setor de bares e restaurantes de Jundiaí com os gestores das Unidades de Gestão de Governo e Finanças (UGGF), Casa Civil (UGCC), Promoção da Saúde (UGPS), Negócios Jurídicos e Cidadania (UGNJC), Inovação e Relação com o Cidadão (UGIRC) e Administração e Gestão de Pessoas (UGAGP), com o objetivo de esclarecer dúvidas e encaminhar solicitação do setor para o Governo do Estado, relativas ao novo faseamento do Plano São Paulo de Retomada Econômica, a que toda a região de Campinas será submetida a partir de hoje.

O gestor da UGCC, Gustavo Leopoldo Caserta Maryssael de Campos, Jundiaí está atenta às demandas. “A gestão entende as demandas e se solidariza com as necessidades dos proprietários desses estabelecimentos, que estão sendo os mais impactados com as novas regras estabelecidas a partir de hoje. As solicitações para a operacionalização e manutenção dos empregos serão encaminhadas ao Governo do Estado”, explica.

Com o início da fase Laranja, a partir de hoje, os serviços de bares e restaurantes podem operar apenas até 20h, de segunda a sexta-feira. Aos finais de semana e feriados, com o faseamento vermelho, teriam o funcionamento interrompido.

“O regramento estabelecido pelo Governo do Estado é determinado para todas as regiões, conforme as classificações realizadas pelos técnicos estaduais. Jundiaí, isoladamente, tem índices que a classificariam na Fase Amarela, onde é permitido o funcionamento desses estabelecimentos. Contudo, a análise é feita com base na região de Saúde. O governo municipal reconhece as dificuldades dos setores e vai encaminhar as propostas apresentadas na reunião de hoje para avaliação do governo Estadual, tendo em vista que os estabelecimentos têm cumprido os protocolos e regramentos sanitários determinados. Nossa tarefa é preservar as vidas e também não deixar empresas e vagas de empregos se fecharem”, explica o gestor da UGGF, José Antonio Parimoschi.

Na reunião estiveram presentes Luigi Iamecone e Luiz Fernando Vaccari representantes de grupos de bares e restaurantes e o diretor do Núcleo de Gastronomia e Hotelaria da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Mateus Miranda. De acordo com Iamecone, o setor sofre desde o início da pandemia. “Precisamos ter um horizonte definido sobre como serão as próximas semanas, para programar com os funcionários e com os fornecedores”, detalha.

Vaccari salienta a importância dos protocolos sanitários, seguidos à risca pelos estabelecimentos de sua administração. “Com as regras sanitárias seguidas rigorosamente, é possível manter o funcionamento e os empregos”, argumenta. Miranda reforça a importância da necessidade de funcionamento, com regras.

O gestor da UGPS, Tiago Texera, salienta a necessidade da intensificação das medidas de proteção pela população, inclusive com o apoio dos setores para a conscientização dos usuários. “Somente com a participação individual, comprometimento no uso de máscaras, higienização das mãos frequente, distanciamento social e ambientes bem ventilados é que será possível vencer o vírus Sars-CoV-2. Essas regras devem ser consideradas em todos os espaços”, explica.