Mulher pediu ao amante para matar o marido

A equipe de investigadores do delegado Ruiter Martins da Silva, da Polícia Civil de Várzea Paulista, esclareceu o caso da morte de um funcionário da Magazine Luiza. A esposa da vítima combinou o crime junto com o amante dela.

Lucas Neves Rodrigues, de 30 anos, morreu depois de levar dois tiros de revólver na cabeça, na rua Nipoã, no Jardim América 1, quando esperava o ônibus fretado da empresa. Os tiros foram disparados no dia 21 de dezembro e Lucas morreu no Hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí, no dia 31 de dezembro.

Os familiares de Lucas pediram na época para quem tivesse informações para ajudar nas investigações da Polícia Civil.

De acordo com o delegado Ruiter, à princípio a esposa estava colaborando com as investigações e dando todas as informações. Ela teve dois filhos com a vítima.

Nos depoimentos, acabou revelando que tinha um amante.

Os policiais passaram a pedir mais dados sobre esse amante, descobrindo o nome verdadeiro e confirmando por meio de ficha de antecedentes que tinha passagens criminais.

Durante diligências na residência da esposa da vítima, a mulher ficou bastante nervosa ao ver que os investigadores comandados pelo delegado Ruiter acharam um cartão (chip) de telefone celular.

Ao questionarem do motivo daquele comportamento, ela acabou confessando que combinou com o amante a morte do marido, previamente.

Ela disse que trocou o cartão do telefone celular, para que ninguém visse as conversas que manteve dias antes.

A mulher contou aos policiais civis que foi ela quem pediu ao amante para que “se livrasse do marido”. Contou que após combinarem o crime, o amante contratou um pistoleiro que executou a vítima.

Morre rapaz baleado em ponto de ônibus

Baleado na cabeça continua internado e família pede ajuda