Cresce percentual de internações de suspeitos COVID-19

O crescimento vertiginoso na solicitação de leitos públicos do Hospital São Vicente de Paulo (HSV) nos últimos sete dias para casos suspeitos e confirmados de COVID-19, acompanha o aumento no número de atendimentos nos Prontos Atendimentos (PAs) Exclusivos COVID-19 e Unidade Sentinelas de Jundiaí. Em ambos os serviços o crescimento foi de 64%. A Prefeitura de Jundiaí e o hospital realizaram quatro ampliações de leitos sequenciais para o atendimento à demanda no período.

De acordo com levantamento do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC), o tempo médio de internação dos casos suspeitos e confirmados de COVID-19 nos leitos públicos do HSV é de dez dias, sem alteração em relação ao primeiro pico, vivenciado entre os meses de junho e julho.

“O que levantou o sinal de alerta foi o crescimento de uma semana para outra em relação à necessidade de leitos. Passou de 59 novos internados entre 22/02 a 28/02 para 97 entre 01/03 a 07/03. Crescimento de 64%. Esse é o mesmo percentual de crescimento nos atendimentos primários oferecidos em Jundiaí”, comenta o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera.

Os dados da atenção básica citados pelo gestor são os números de atendimentos dos PAs Exclusivos COVID-19 e Unidades Sentinela. Entre toda a pandemia, o pico registrado foi na primeira semana do ano de 2021, com 3.045 atendimentos. Nesta última semana, foram 2.832 atendimentos, contra 1.728 há 15 dias. Dado registrado entre os dias 28/02 a 06/03 já acima da quantidade registrada no pico do ano passado, com 2661.

De acordo com o superintendente do HSV, Matheus Gomes, a tendência é que as próximas semanas sejam de crescimento na demanda por leitos, ultrapassando a fase mais crítica enfrentada anteriormente. “Enquanto que, na primeira fase da pandemia o crescimento foi lento, semanal e gradativo, neste ano percebemos que as curvas são muito rápidas em relação ao aumento da gravidade dos casos. Demoramos três meses para chegar ao pior momento da pandemia. Agora, estamos vivenciando o pior momento, numa variação de 15 dias”, explica.

CUIDADOS

Para reduzir a disseminação do vírus Sars-CoV-2 é essencial que todos mantenham as medidas de proteção individuais intensificadas. “O uso de máscara, higienização das mãos frequente, manutenção da ventilação nos ambientes e a não promoção ou participação de aglomerações. Somente com o apoio de todos será possível vencer o vírus e a pandemia”, comenta o gestor da UGPS.

A Prefeitura de Jundiaí mantém o monitoramento de todos os casos suspeitos determinados durante atendimento médico, bem como oferece ampla testagem e unidades para o atendimento específicos de sintomas gripais em pontos estratégicos da cidade, facilitando o acesso da população.