Jundiaí terá Carreata pela Vida no domingo

Em um ato organizado pela sociedade civil, Jundiaí terá uma nova “Carreata pela Vida” no próximo domingo, dia 23, reivindicando mais vacinas contra a Covid-19, pelo auxílio emergencial de R$ 600,00, em defesa da democracia e pela saída do presidente Jair Bolsonaro.

A organização do ato é formada por um grupo plural e tem a frente o coletivo Re-existir, que se juntou a outros movimentos e partidos progressistas da cidade, formando o Comitê pela Vida, que já realizou ações de arrecadação de alimentos para instituições, entre outras iniciativas para minimizar os impactos causados pela pandemia do Coronavírus.

A carreata neste domingo sairá do Paço Municipal e terá um percurso mais curto do que o anterior. A concentração está marcada para às 10 horas com arrecadação de um quilo de alimento não perecível pelo formato drive thru. O ato seguirá todas as medidas sanitárias de segurança, como o uso de máscaras e o uso de álcool em gel. Os motoristas devem permanecer dentro dos veículos para não haver aglomerações, além da recomendação para seguir as regras de trânsito e não buzinar em frente aos hospitais. Outra dica importante é evitar provocações!

Confirme sua presença: https://www.facebook.com/events/893489724546633

No final de janeiro, o país registrava 217 mil mortes pela Covid-19. Nos últimos meses, este número disparou e ultrapassou a triste marca de 430 mil óbitos, nesta quinta-feira (13). Já a vacinação no país está muito aquém do necessário e, para piorar a situação, o Instituto Butantan paralisou a produção nesta sexta-feira (14) por causa do atraso na entrega da matéria prima, que está na China.

Fora Bolsonaro, vacina já, respeito à democracia e auxílio emergencial

O coletivo Re-existir foi criado com a necessidade de debater a situação política do país, inclusive de Jundiaí, que necessita de uma voz progressista ativa. Nesta nova carreata, o grupo convoca toda a população de Jundiaí e região para participar.

Se na primeira carreata, que aconteceu no dia 24 de janeiro, a insatisfação com o governo Bolsonaro já era grande, esta segunda coincide com a CPI da Covid que está comprovando toda negligência da presidência da República no combate ao vírus.

“Não podemos ficar parados e precisamos manifestar nosso descontentamento com a incompetência de Bolsonaro em conduzir a pandemia e outros temas como o desemprego e a fome. Muitas famílias estão passando por dificuldades financeiras e a fome voltou a assombrar a população. O auxílio emergencial é insuficiente para cobrir as necessidades destas famílias. O governo precisa tomar medidas assertivas na vacinação da população, é inadmissível saber que o governo recusou 70 milhões de doses da vacina da Pfizer e ainda continua promovendo atos contra a democracia”, destaca Cauê Constantino, integrante do coletivo Re-existir.

“Não aguentamos mais ver tantas mortes, o descaso e o deboche com que o presidente Bolsonaro e o seu governo tratam a pandemia. Se tivessem comprado as vacinas no momento certo, se tivesse levado a sério as medidas de distanciamento ao invés de promover aglomerações, quantas vidas teriam sido poupadas?”, completa Constantino.

A necessidade de uma nova carreata e o sentimento de que a saída do presidente Bolsonaro é fundamental para a sobrevivência do país também são compartilhados pelo presidente do Sindicato dos Bancários de Jundiaí e região, Paulo Malerba. “Vamos à carreata em defesa das vacinas para todos, da saúde da população e pelo fora Bolsonaro. Infelizmente, chegamos a esse ponto em nosso país devido à negligência e negacionismo do presidente. Vamos unir forças para que esse movimento se fortaleça e o Brasil possa superar esse período obscuro”, declara.

O Movimento Cardume também é outro grupo da sociedade civil que está organizando o ato. Para Henrique Parra Parra Filho, a carreata significa a união pela vida. “A vida das pessoas foi abandonada pelo governo que deixou de comprar vacinas, de apoiar o comerciante e de garantir o auxílio de 600 reais. Mostrar que a maioria da sociedade está indignada é a melhor forma de conseguir mudanças imediatas e a correção dos rumos”, declara.

Para o coordenador da Central Única dos Trabalhadores (CUT) de Jundiaí, Douglas Yamagata, o depoimento do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, agendado para a próxima quarta-feira, dia 19, irá aumentar o descontentamento da população. “A CPI da Covid está provando que o Governo Federal conduziu o combate a pandemia de forma irresponsável. As mais de 400 mil mortes por Covid-19 no Brasil foram causadas pela irresponsabilidade do presidente Jair Bolsonaro”, reforça o sindicalista.

Sobre o Re-existir

O Re-Existir é um coletivo de ideias, formado em janeiro de 2021, por um grupo de amigos da cidade de Jundiaí, com perfis diversos, mas com um objetivo em comum: criar um espaço para o diálogo crítico e a reflexão sobre política. Além disso, o coletivo deseja uma sociedade mais justa e humana e se propõe a realizar ações e colocar na pauta do jundiaiense diferentes temas progressistas .

O grupo trabalha na fiscalização de governos, combate a fakenews e luta por causas sociais, como o racismo, a homofobia, além de apoiar ações culturais.

“Queremos lutar por todos, para que todos tenham os mesmos direitos!”, informa o coletivo.

União pela Vida

O Comitê pela Vida é formado pela Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região, APEOESP Jundiaí, Coletivo Cultura Jundiahy, Movimento Cardume, Movimento Sindical Unificado de Jundiaí e Região, PCdoB, PDT, PSOL, PT, REDE, Coletivo Re-existir, Sindicato dos Alimentícios, Sindicato dos Bancários, SinComerciários, Sindicato dos Metalúrgicos.

O grupo formado por movimentos da sociedade civil, sindicatos e partidos progressistas foi responsável por arrecadar R$ 21.824,00 em apenas 18 dias e beneficiar quatro entidades assistenciais de Jundiaí, no início de abril. Na ocasião, a carreata foi cancelada por causa das restrições sanitárias e, na ocasião, houve a mobilização da população por doações através de PIX das entidades assistenciais.

O dinheiro arrecadado beneficiou as seguintes instituições:

Associação de Combate à Aids Infantil (ACAI Jundiaí): R$ 4.725,00
Associação Acolhimento Bom Pastor: R$ 5.853,00
Pastoral de Atendimento e Integração do Menor (PAIM): R$5.811,00
Associação Almater: R$ 5.435,00
“Foi a primeira vez que eu vi uma campanha em Jundiaí arrecadar fundos tão rápido, isso me chamou à atenção. A força dessa campanha é gigantesca e mostra o reconhecimento e confiança da população nas pessoas que tiveram essa iniciativa”, declarou a secretária da Almater, Patrícia Malite.

Serviço:

Quando: dia 23 de maio, com concentração às 10h, em frente ao Paço Municipal de Jundiaí.

Haverá arrecadação de alimentos não perecíveis para ajudar algumas instituições de Jundiaí.

Todos os protocolos de segurança da Covid-19 deverão ser respeitados, bem como a legislação de trânsito.