Motoristas demitidos querem impedir votação em assembleia

Um grupo de cerca de 30 motoristas de ônibus de Jundiaí, que foi demitido durante paralisação na última quinta-feira (08), promete protestar durante assembleia convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores na sede, em frente ao Terminal Central, às 9 e às 15 horas desta sexta-feira (16).

De acordo com um dos representantes dos demitidos, o grupo entrou com ação na Justiça do Trabalho para que seja garantida a reintegração ao trabalho. O processo corre pela 3ª Vara.

Esse representante disse que a categoria não deve aceitar as propostas patronais, que “o Sindicato tenta aprovar”.

Na última semana diretores do Sindicato informaram que as propostas apresentadas pelos patrões de Jundiaí eram as melhores em toda a região, uma vez que algumas empresas oferecem reposição zero. Eles não conseguiram apresentar as propostas, porque houve paralisação “considerada política”.

O Sindicato informa que só pode divulgar as propostas das empresas na assembleia, para ficar tudo documentado perante à Justiça do Trabalho, como prevê a legislação.

Durante a quinta-feira os demitidos foram até o Terminal da Vila Arens, para conversar com os demais trabalhadores do transporte coletivo.

O que vem depois

Como ocorre toda vez que há aprovação da pauta de reivindicações trabalhistas, as empresas entram com pedido de reajuste da tarifa de ônibus na Prefeitura de Jundiaí, para repassar os aumentos. Nos últimos meses também pesa na tarifa os reajustes nos preços dos combustíveis. Sempre foi assim.