Polícia Civil procura familiares que tiveram furtos em sepulturas

O delegado do 4º Distrito Policial de Jundiaí, Paulo Sérgio Martins, pede para familiares que possuem sepulturas no Cemitério do Montenegro, na rua Nelson Vilaça, no Jardim do Lago, que prestem queixa de furto, caso tenham tido algum prejuízo.

Nos últimos dias, segundo o investigador Júlio, estão ocorrendo saqueamento de metais de todos os tipos, desde ornamentos até de placas.

Grande parte das sepulturas que tinham placas de ferro e bronze foram levadas por marginais.

A Polícia Civil pediu imagens das câmeras de monitoramento da Guarda Municipal da região, para tentar identificar quem são os criminosos.

Também foram iniciadas as apurações para saber quem está recebendo e comprando essas placas, pois será indiciado também em crime e recolhido para a Cadeia.

De acordo com o delegado Paulo Sérgio Martins, o que está ocorrendo é muito grave e triste também, porque a “história” de algumas pessoas que faleceram “desaparecem”, sem informações de quem foram, quando nasceram, o que fizeram e quando morreram. Um dos casos é o da foto feita pelo motoboy Xororó.

O Serviço Funerário da Prefeitura de Jundiaí também está apurando como tudo ocorreu.

O delegado pede para os familiares que identificarem irregularidades nas sepulturas que prestem queixa no 4º Distrito, que fica na Avenida Fernando Arens, 914, próximo da Escola Paulo Mendes, na Vila Progresso.

Louveira

A Prefeitura de Louveira também pediu ajuda da Polícia Civil, para tentar identificar quem são os ladrões que estão furtando as placas do seu cemitério. A Guarda Municipal intensificou as rondas próximo ao local.

Segundo o jornal Folha de Louveira, na madrugada do dia 25 de julho foram constatados furtos de pelo menos 30 placas de bronze e cobre do cemitério municipal.

O fato foi percebido por um familiar que esteve lá para visitar a sepultura de parente e comunicou ao coveiro.