Saiba por que as crianças ainda não podem se vacinar

A campanha de vacinação contra o novo coronavírus segue avançando no Brasil, porém ainda existem muitas dúvidas sobre o início da imunização das crianças.

De acordo com a médica pediatra Dra. Daniela Cunha, por enquanto, a única vacina aprovada para menores de 18 anos é a Pfizer. “Inclusive este imunizante já está sendo utilizado para vacinar o público entre 12 e 18 anos no Brasil. Um balanço divulgado no final de agosto pelo Ministério da Saúde aponta que mais de um milhão de doses de vacina contra a Covid-19 já foram aplicadas nos adolescentes entre 12 e 17 anos”.

Para saber quando os menores de 12 anos poderão entrar no calendário vacinal, é preciso que os estudos avancem mais e, só a partir daí que poderemos prever o início da imunização nos pequenos. “Tradicionalmente, os estudos de vacinas se iniciam com os adultos, depois são testados em adolescentes e, por fim, crianças e bebês. No caso das vacinas do coronavírus, são necessários grandes ensaios clínicos – que estão sendo feitos com o público infantil neste momento”.

No caso da Pfizer, o intuito da farmacêutica é que, até o final deste ano, a vacina seja aprovada para crianças entre 5 a 11 anos nos Estados Unidos, abrindo possibilidades da aprovação em outros países. Os testes do imunizante em crianças devem ficar disponíveis em setembro. “De uma forma geral, as previsões ainda são um pouco tardias, sendo a possiblidade mais realista o início da vacinação dessa faixa etária somente no final deste ano ou em 2022”.

A médica explica que as crianças são menos suscetíveis ao coronavírus. “O que também nos deixa com o coração mais leve é que elas transmitem menos o vírus que os adultos, diferente do que se acreditava inicialmente”, reforça Dra. Daniela, que conclui: “A taxa de hospitalizações de crianças e adolescentes por COVID-19 é muito baixa. Do total de internados, apenas 1,79% estão na faixa de 0 a 19 anos. Em geral eles são assintomáticos ou tem sintomas leves”.

%d blogueiros gostam disto: