Vice-Governador Rodrigo Garcia entrega cartões do Bolsa do Povo

O vice-governador do Estado e secretário de Governo, Rodrigo Garcia, realizou neste sábado (25) a entrega de cartões do programa Bolsa do Povo a 109 famílias durante evento no Parque da Uva, em Jundiaí. Foram beneficiados cidadãos das cidades de Jundiaí, Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista, Jarinu, Louveira e Itupeva.

Operacionalizado pela Prodesp, o Bolsa do Povo é o maior programa de assistência social da história do Estado e foi criado para unificar ações estaduais de transferência de renda, simplificando o compartilhamento de informações e o repasse dos valores correspondentes a cada beneficiário, além de criar novos benefícios. A previsão é de que mais de dois milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade social sejam beneficiadas pelo programa.

Para facilitar o acesso dos cidadãos aos valores dos benefícios, a Prodesp passou a realizar o envio de cartões pré-pagos, que podem ser usados para compras em estabelecimentos, como um cartão de débito, ou mesmo para realizar saques em dinheiro, em terminais de autoatendimento 24 Horas ou do Banco do Brasil, além de correspondentes bancários do BB.

Quem ainda não tem o cartão do Bolsa do Povo, recebe o benefício por meio de voucher, e precisa sacar o valor integral. Os cartões facilitam o acesso dos cidadãos, servindo como uma espécie de cartão de débito habitual e os saques podem ser feitos com o valor desejado e sempre que quiser.

A Prodesp já providenciou o envio de 180 mil cartões. Até o fim deste ano, mais de meio milhão de cartões serão enviados aos beneficiários.

Atualmente, fazem parte do Bolsa do Povo os programas Vale Gás, SP Acolhe, Ação Jovem, Renda Cidadã e Prospera Família, da Secretaria de Desenvolvimento Social; além de iniciativas de outras pastas como: Bolsa Talento Esportivo, Via Rápida, Bolsa Trabalho, Novotec Expresso, Bolsa do Povo Educação e Estudantes, Centro Paula Souza, Bolsa Empreendedor, Auxílio Moradia e Acolhe Saúde.

Para estudantes

A Secretaria de Estado da Saúde está com inscrições abertas para o Programa Bolsa do Povo – Acolhe Saúde para 3.800 bolsas para estudantes de baixa renda das áreas de Ciências da Saúde e Biológicas. Serão R$ 28,2 milhões em incentivos para estudantes de todo o estado.

A iniciativa oferece subsídio financeiro para incrementar renda e incentivar a formação de alunos de cursos técnicos, tecnólogos e de graduação nessas áreas e que estejam matriculados do primeiro ao penúltimo ano.

Serão 1,2 mil bolsas para nível técnico, com subsídio de R$ 500,00 mensais; 1,5 mil para tecnólogo, no valor de R$ 650,00; e outras 1,1 mil para licenciatura e bacharelado, de R$ 750,00 cada.

Os estudantes poderão atuar em 168 serviços da Secretaria de Estado da Saúde, entre hospitais, AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades), centros especializados e Departamentos Regionais de Saúde (DRS), em período de 20 horas semanais.

Além de fomentar a profissionalização, a iniciativa contribui ampliar e qualificar o atendimento aos cidadãos usuários dos Serviços Públicos de Saúde do Estado de São Paulo, tornando-o mais humanizado. O balanço estimado é de 1,6 milhões de acolhimentos por mês.

Para participar do processo seletivo, os interessados devem estar inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), ter renda mensal familiar per capita de até meio salário mínimo nacional e estar regularmente matriculados em cursos das áreas citadas.

As inscrições podem ser realizadas até o dia 29 de setembro no site www.bolsadopovo.sp.gov.br e o resultado da classificação do primeiro bloco será no dia 6 de outubro. A classificação levará em conta a listagem cronológica por tipo de curso, sendo critérios de desempate o candidato com maior idade, a inscrição prioritária no site ou participação nos projetos de voluntariado da Secretaria de Estado da Saúde.

“Este programa tem impacto social, econômico e assistencial, uma vez que estamos incentivando os estudantes dessas áreas a concluírem seus cursos, auxiliando financeiramente suas famílias e, ao mesmo tempo, contribuindo para melhorar o acolhimento nos nossos serviços ao viabilizarmos experiências em serviços de referência do SUS”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

O Acolhe SP prevê vigência de seis meses, com possibilidade de prorrogação até 31 de dezembro de 2022. O Bolsa do Povo foi criado pelo Governo de São Paulo para auxiliar a população mais vulnerável impactada pela pandemia de COVID-19.