Saneamento de Jundiaí é destaque nacional na revista Veja

Os bons índices conquistados por Jundiaí na área de saneamento – a cidade registra 99,07% da população atendida com rede de água e 98,23% com rede de esgoto, além de 100% de tratamento do esgoto coletado – são destaque na reportagem “Como Jundiaí se tornou a cidade-modelo do Brasil para o saneamento”, no ar no site da revista Veja.

 

Na cidade, 100% do esgoto coletado é tratado e volta limpo à natureza. Estação de Tratamento de Esgoto é operada pela iniciativa privada

“Em um país marcado por profundas desigualdades como o Brasil, os percentuais alcançados por Jundiaí são um ponto completamente fora da curva”, ressalta a matéria, que faz um panorama do saneamento nas diversas regiões do País. No Norte, por exemplo, somente 12% da população possui acesso à coleta de esgoto.

O planejamento a longo prazo, a implantação de novas redes de água e esgoto em regiões mais limítrofes, a concessão do tratamento do esgoto à iniciativa privada (realizada pela Companhia Saneamento de Jundiaí – CSJ, que implantou e opera a Estação de Tratamento de Esgoto Jundiaí), o combate à inadimplência e a renovação do parque de hidrômetros são fatores que levaram o município a ser uma referência. O saneamento da cidade – cuja administração está a cargo da DAE Jundiaí – é considerado universalizado.

“Um dos resultados que nós tivemos com tudo isso foi a classificação do rio Jundiaí como classe 3, em 2017”, pontua o prefeito Luiz Fernando Machado. As iniciativas relacionadas ao esgoto são fruto de um trabalho de décadas, iniciado em 1984 com a adesão ao Cerju (Comitê de Estudos e Recuperação do rio Jundiaí). A mudança de classe do rio é considerada um marco na gestão dos recursos hídricos.

Graças a um planejamento a longo prazo, rio Jundiaí mudou de classe: iniciativa é considerada um marco histórico

De acordo com o diretor presidente da DAE, Walter da Costa e Silva Filho, a empresa tem avançado em diversas áreas. Apenas este ano, três novos reservatórios de água tratada foram entregues, iniciativas para redução das perdas são permanentes e a DAE já amplia a capacidade de tratamento da água.

“Os investimentos realizados ao longo dos anos em saneamento na cidade garantem à Jundiaí esta posição de destaque nacional, tanto em oferta de água para a população como em coleta e tratamento de esgoto”, afirma.

As ações atendem ainda ao Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), documento que está em consonância com as orientações da Lei Federal nº 11.445/2007 e que foi realizado em parceria com a Prefeitura de Jundiaí. O PMSB foi instituído pela Lei nº 8.881, de 13 de dezembro de 2017.

Assessoria de Comunicação – DAE Jundiaí

Fotos: CSJ/PMJ

%d blogueiros gostam disto: