Mercado imobiliário de Jundiaí está otimista com 2022

Apesar das instabilidades político-econômicas no Brasil, o mercado imobiliário de Jundiaí terminou bem em 2021 e vai continuar num ritmo crescente este ano. De acordo com o vice-presidente de Comercialização e Inteligência de Mercado, Eli Gonçalves, fatores socioculturais influenciaram positivamente o mercado imobiliário como a pandemia e o modelo híbrido de trabalho, caracterizado pelo home office + empresa. “Iniciamos 2022 com uma visão otimista com perspectivas de valorização e crescimento do setor”, destaca Eli.

Um dos pontos que reforça a análise de Eli é o recorde de lançamentos. “Temos informação que nos fazem acreditar que se não houver desistência das construtoras, Jundiaí terá em 2022, a maior oferta de lançamentos imobiliários em 10 anos, com quase 5 mil unidades. É importante que as pessoas pesquisem bastante e negociem descontos”, anuncia, destacando que acompanhar os imóveis quase prontos são uma ótima opção de compra. “Os imóveis prontos para a classe média alta na cidade subiram mais de 30% nos últimos 3 anos. Mas quase 2 mil imóveis, de diversos perfis, serão entregues em 2022: vale a pena ficar de olho nestas opções”, completa.

Segundo o vice-presidente da PROEMPI, o vetor Oeste é a região que deverá receber a maior e mais diversificada oferta de lançamentos de sua história. “O ano será do bairro Medeiros, mas outras regiões, como Engordadouro, os bairros da zona Leste da cidade e os próximos às rodovias que cortam o município também merecem estar no radar de compra do jundiaiense”, analisa, lembrando que não é só o jundiaiense que está de olho nos lançamentos na cidade. “Evite a concorrência com o comprador de fora. O home office híbrido veio para ficar e compradores de outras regiões mais caras do estado de SP estão se mudando para Jundiaí: 70 a 80% dos compradores de imóveis prontos de alto padrão em Jundiaí vieram de outras cidades”, destaca. “Se você encontrar um imóvel com bom custo-benefício, compre, senão, o comprador de fora vai comprar: lembre-se, ele está saindo de SP, onde os imóveis são mais caros, ele não vai hesitar na compra”, completa.

Eli reforça ainda que investir em imóveis ainda é mais seguro. “A B3 continuará instável, dólar e ouro continuarão caros e a poupança vai se estabilizar em 0,5% de rendimento ao mês. Investir em imóvel é mais rentável e seguro a longo prazo: aproveite o momento e barganhe na compra, os ganhos podem chegar a 20% ao ano, em alguns produtos e regiões de Jundiaí, somando a valorização do imóvel com o rendimento do aluguel”, orienta, lembrando que os juros menores estão nos imóveis mais econômicos. “Os juros de financiamento imobiliário já ultrapassaram dois dígitos ao ano, mas as taxas no programa Casa Verde Amarela, por exemplo, estão entre 5% e 8% ao ano e em 2022, teremos muitos lançamentos do Programa Casa Verde Amarela”, reforça.


Cíntia Souza
Assessoria de Imprensa

%d blogueiros gostam disto: