Jussara Silveira canta grandes nomes no palco do Sesc

Na noite desta sexta, 22, às 20h, a cantora Jussara Silveira estreia de forma presencial, no Sesc Jundiaí, o show “A Voz do Coração”. Nascido de uma live com os músicos Sacha Amback (piano) e Marcelo Costa (percussão), que assinam os arranjos e a acompanham no palco, o trio esteve junto nos três álbuns que embasam o repertório: “Ame ou se Mande”, “Flor Bailarina” e “Pedras que Rolam, Objetos Luminosos”.

Os ingressos para conferir a apresentação estão disponíveis no portal e na bilheteria física do Sesc e vão de R$ 9 a R$ 30 e são gratuitos para crianças de até 12 anos. A novidade – e surpresa adicional no setlist do show – fica por conta de um tango de Marina Lima e Antonio Cícero. “Três” é um single que acaba de ser lançado pelo selo Circus. “Quando escolhi essa música pensei no trabalho que construí com Marcelo e Sacha, que é um trabalho de três. Era a cara da gente. E a letra traz essa liberdade de amar e se relacionar com o mundo. Quero falar sobre o que vem, o que a gente pode e deve fazer para seguir cantando”, conta Jussara.

Sobre
Jussara Silveira, intérprete, estreou como cantora em 1989. Venceu o Prêmio Copene de Cultura e Arte, na Bahia. Lançou seu primeiro disco solo em 1997 (selo Dubas Música/Universal). Participou de várias coletâneas, como o antológico CD Diplomacia – Tributo a Batatinha (EMI) e Cole Porter e George Gershwin – Canções, Versões, de Carlos Rennó (selo Geléia Geral/Warner).

Em 1998, lançou seu segundo disco, Canções de Caymmi (selo Dubas Música/Universal. Em 2000, gravou duas faixas no álbum do guitarrista português António Chainho, Lisboa – Rio; e foi convidada pelo mestre lusitano e por Maria Bethânia para se apresentar com eles no Rio e em São Paulo.

As participações especiais seguem com a gravação de sete faixas do elogiado CD São Paulo Rio, do compositor paulista Zé Miguel Wisnik, e, mais tarde, no disco Pérolas aos Poucos.

Com Zé Miguel, fez shows no Brasil e no exterior, na companhia de artistas como a cantora Ná Ozzetti e do violonista e letrista Arthur Nestrovski.

O terceiro CD foi lançado em 2002 (selo Maianga Discos), interpreta um repertório que navega pelo Oceano Atlântico para estabelecer um elo entre sonoridades do Brasil, de Portugal e de Angola. Depois lançou “Nobreza” (em parceria com Luiz Brasil) e “Entre o Amor e o Mar”.

Desenvolveu projetos paralelos, como o DVD “Três Meninas do Brasil”, gravado ao lado de Rita Ribeiro e Teresa Cristina, o show “Viagem de Verão” com André Mehmari e Arthur Nestrovski incluindo canções de Schubert a Caymmi, além de colaborar na trilha sonora dos espetáculos “Sem Mim” do Grupo Corpo, junto com Zé Miguel Wisnik e Carlos Nuñes; e “Paisagem Concreta” do coreógrafo João Saldanha, junto com Sacha Amback.

No segundo semestre de 2011, Jussara em parceria com os produtores e músicos, Sacha Amback (piano) e Marcelo Costa (percussão), lançou o sexto disco de sua carreira “Ame ou se Mande” (selo Jóia Moderna /relançado em 2012 pelo selo Dubas Música), seguido do disco “Flor Bailarina” (selo Maianga Discos / relançado em 2013 pelo selo Dubas Música), neste último, interpreta lindas canções angolanas.

Em 2012, Jussara fez uma residência artística em Lisboa, projeto apoiado pelo governo da Bahia, onde foi recebida pelo “Museu do Fado” para seus estudos sobre esse gênero musical. “Uma visita ao Fado”, nome de seu projeto, resultou na gravação de um CD chamado “Água Lusa”, produzido pelo guitarrista português Pedro Joia, com letras de Tiago Torres da Silva para canções inéditas, e novas versões para Fados Tradicionais, conciliando assim o FADO com a Canção Popular Brasileira.

Ainda em 2012, Jussara foi convidada pelo poeta, escritor e diretor Eucanaã Ferraz para participar de um espetáculo lítero- musical em homenagem a Clarice Lispector. Com “Outra Hora da Estrela” se apresentou no Instituto Moreira Salles (2012/RJ), no Teatro Jardim de Inverno do Teatro São Luiz, convidada pela Fundação Gulbenkian (2013/Lisboa) e no Teatro Anchieta – Sesc Consolação (2014/SP), e em feiras literárias pelo país.

Em 2015, após oito discos de carreira, Jussara Silveira dá um mergulho radical ao recriar canções de uma das mais instigantes parcerias da moderna música brasileira: Beto Guedes e Ronaldo Bastos, com o álbum “Pedras Que Rolam, Objetos Luminosos” (2015/Dubas Música), novamente com seus dois parceiros como produtores o baterista e percussionista Marcelo Costa e o pianista, tecladista Sacha Amback.

E agora, em 2022, comemorando essa parceria de mais de 10 anos, Jussara lança o single “TRÊS” (Marina Lima e Antonio Cícero).

Serviço
Show
‘A Voz do Coração’
Com Jussara Silveira acompanhada de Sacha Amback (piano) e Marcelo Costa (percussão)
Dia 22/7. Sexta, às 20h
Teatro | 220 lugares
Classificação: 12 anos
Duração estimada: 90 min
Ingressos: R$ 9 (credencial plena), R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira)

Venda de ingressos
Na bilheteria física: Avenida Antônio Frederico Ozanan, 6600. De terça a sexta das 9h às 21h30 e sábado e domingo das 10h às 18h30. O uso da máscara é recomendado durante a permanência na unidade.

%d blogueiros gostam disto: