Campanha de reforço contra paralisia infantil termina dia 31

A campanha de reforço contra a paralisia infantil para crianças de 1 a 4 anos termina na próxima segunda-feira (31). Jundiaí segue disponibilizando as gotinhas em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), no horário das salas de vacinação, e também com as equipes da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) percorrendo escolas de Educação Infantil para a aplicação das doses, na presença dos pais ou responsáveis ou mediante autorização assinada.

A partir da atualização realizada pelo Ministério da Saúde na população alvo, Jundiaí vacinou 13.869 crianças, o que representa 66,15% das 20.967 aptas a tomar a vacina. No Brasil, a vacinação alcança 70,18% do público-alvo e no Estado, 64,70%. A ação foi desencadeada no dia 8 de agosto, com a meta de atingir pelo menos 95% da população de 1 a 4 anos.

“Reiteramos a importância de os pais se atentarem ao fato de que o vírus da Pólio permanece em circulação e a doença voltou em países como os Estados Unidos e Israel. É necessário um esforço coletivo para não vermos a volta a paralisia infantil. A doença é grave e não tem volta quando instalada a forma paralítica. As gotinhas estão disponíveis em todas as UBSs e temos equipamentos que, inclusive, atendem até mais tarde. Basta levar a criança a qualquer uma, no horário de atendimento, para receber o reforço”, alerta a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Maria do Carmo Possidente.

A Prefeitura de Jundiaí, para alavancar a campanha nacional, firmou parceria com os Rotarys Clubs do Município e uniu esforços com as igrejas Católica e Evangélica para conscientizar os pais a levarem os filhos para receber as gotinhas. O Brasil não detecta casos de paralisia infantil desde 1990 e, em 1994, recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) a certificação de área livre da doença.

Multivacinação
A campanha nacional também é voltada para a multivacinação de crianças e adolescentes de 2 meses a 14 anos, 11 meses e 29 dias. Estão sendo disponibilizados 18 imunizantes contra várias doenças. A estratégia é atualizar a caderneta de vacinação, de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

%d blogueiros gostam disto: