Em sua última Copa, Galvão comanda a transmissão da Globo

(UOL – FOLHAPRESS) – O duelo desta quinta-feira (24) entre Brasil e Sérvia não marcou somente a estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo do Qatar. A partida foi a primeira de Galvão em seu último Mundial como narrador e ele abriu a transmissão na TV Globo falando justamente do nervosismo pelo contexto do dia. Depois, a mistura de ansiedade com a experiência de 13 Mundiais fez o narrador acumular funções, sem querer, disparando comandos aos companheiros da equipe.
Assim que comentou sobre o nervosismo pelo jogo de estreia, Galvão certificou-se se a comentarista Ana Thais Matos também estava com o mesmo sentimento sobre o jogo Brasil na Copa: “Tenho uma pergunta: está com as pernas tremendo?”. A jornalista respondeu sobre a ansiedade pelo dia de hoje e o narrador voltou a falar: “Mas te perguntei se as pernas estão tremendo. Estão? Ah, então está no clima”.

Já no esquenta antes do apito inicial, o repórter Eric Faria estava no gramado do estádio Lusail ao lado de Roque Júnior e ambos receberam o coordenador de futebol da CBF Juninho Paulista e o eterno capitão Cafu. O repórter puxou os ex-jogadores para um bate-papo e, além de enviar uma pergunta, Galvão orientou Eric sobre o posicionamento de Roque: “Fala para ele ficar de frente para a câmera quando estiver falando com a gente”, disse o narrador. No mesmo momento, Taffarel apareceu e mandou um palavrão ao vivo.

Durante o giro pelas cidades do Brasil, Galvão se empolgou com o Olodum em Salvador e foi à loucura quando viu seu boneco dançando, mas depois, quando chegou em Manaus, ele disse: “Gente, já está bom. Agora volta para mim”.

Quando finalmente chegou a hora da execução dos hinos nacionais das equipes, Galvão pediu: “Vamos caprichar no som, vamos caprichar no som”.

Orientar o posicionamento dos comentaristas, coordenar os momentos em que o som do estádio deve ficar mais alto na transmissão e encerrar giro de imagens pelo país são funções do coordenador de transmissão, papel que Galvão assumiu no início do jogo. Foi um acúmulo de funções gerado pela emoção da despedida.

Galvão Bueno já anunciou que essa é sua última Copa do Mundo como narrador. Em 19 de dezembro, na final do torneio sediado pelo Qatar, ele dirá adeus aos microfones.

Apesar de o contrato com o grupo Globo se encerrar no fim deste ano, Galvão já avisou que há conversas entre ele e a direção esportiva da Globo para que sua permanência continue pontual em alguns programas.

“Não farei mais nada em televisão se não for na Globo”, afirmou em evento realizado pela emissora em setembro. “Estamos conversando sobre algumas participações pontuais. Não existe contrato ainda, mas quem sabe convites para falar algumas bobagens em alguns programas, não? Narração não faço mais, a última será em 18 de dezembro, na final da Copa do Mundo. Mas outras coisas, quem sabe”.

%d blogueiros gostam disto: