Funcionários de empresas pedem mais prevenção

Vários leitores do “Jornal da Região” que atuam nas empresas de Jundiaí enviam diariamente mensagens pedindo melhores condições de higienização e prevenção contra o coronavírus.

Muitos alegam que trabalham em locais fechados, com mesas próximas umas das outras, é que nos horários de almoço há aglomerações nos refeitórios.

Um dos leitores enviou foto do refeitório do depósito das Casas Bahia, que teria sido feita nesta terça-feira (24). “Sem prevenção, essa multidão de gente sem respeitar a recomendação de no mínimo 1 metro de distância, um em cima do outro tossindo, espirrando”, disse um funcionário.

Em nota, a Via Varejo, responsável pela unidade, o informou que várias medidas de segurança foram aplicadas na unidade citada. “Temos álcool gel disponível para os colaboradores e nos dois refeitórios temos espaços arejados, mantendo a distância recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), além de dividir o horário das refeições em turnos. Como medida de segurança, a empresa começou a realizar a medição de temperatura nos funcionários e suspendeu, provisoriamente, o terceiro turno da operação, reduzindo ainda mais o número de pessoas no ambiente. Reiteramos que estamos atentos às informações das autoridades, seguindo todas as recomendações e temos como prioridade a segurança e saúde de nossos colaboradores, parceiros e clientes”.

Acima, a foto enviada pelo leitor à esquerda e enviada pela empresa à direita. Ambas teriam sido tiradas nesta terça-feira.

Telemarketing
Outro setor que tem gerado inúmeras reclamações é da área de telemarketing. Os funcionários apontam que ficam em locais com muitas pessoas, que os computadores, fones e microfones são compartilhados e que não há previsão para o serviço ser suspenso.

Na semana passada colaboradores protestam na porta da empresa do setor contra as más condições de trabalho oferecidas pela companhia em meio a pandemia do novo coronavírus.

Houve registros de trabalhadores de telemarketing por todo o país. As empresas
apontam que buscam garantir um local seguro para os funcionários e está adotando as medidas adequadas. Quanto ao trabalho remoto, dependeria de acesso das empresas telefônicas.