Jundiaí participa de ações na Conscientização do Alzheimer

Comemora-se nesta segunda-feira, dia 21, o Dia Mundial de Conscientização do Alzheimer. As pessoas precisam saber como agir com quem tem a doença e cuidar de quem está passando por dificuldades.

A Prefeitura de Jundiaí informa que a prevenção ao Alzheimer está ligada à prática de atividades físicas e de estimulação cognitiva, à convivência social e à alimentação saudável.

Em 2017 a cidade foi classificada como o sétimo município para se envelhecer de forma saudável (dados 2017) no Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon/Fundação Getúlio Vargas (FGV).

De acordo com levantamentos entre as Unidades de Gestão de Educação (UGE), Esporte e Lazer (UGEL) e Promoção da Saúde (UGPS), mais de 12 mil pessoas, no ano passado, realizaram atividades que contemplam a prevenção às doenças degenerativas cerebrais.

As atividades em grupos, neste ano, tiveram de ser suspensas em decorrência da pandemia da COVID-19.

Nos Complexos Educacionais, Culturais e Esportivos (CECEs) – 20 ao todo – há a oferta de espaço para a prática de atividades físicas individual ou em grupo, a partir das turmas oferecidas.

De acordo com dados do Departamento de Esporte Educacional e Participação (DEEP) mais de 1 mil pessoas com mais 60 anos participaram de atividades nos equipamentos públicos no início deste ano.

Pela UGPS, as Unidades Básicas de Saúde desenvolvem atividades entre todos os eixos, atingindo 10 mil pessoas no ano passado com atividades com grupos de convivência, oficinas de memória, grupos de alimentação saudável, Práticas Integrativas Complementares (PICS) e atividades motoras, desenvolvidas a partir dos profissionais dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf) e de técnicos da Atenção Básica.

As oficinas de memória são realizadas de acordo com demanda identificada nos territórios e compostas por atividades de estimulação, fitoterapia e cuidados, não somente para o paciente como para os acompanhantes e cuidadores.

Neste no, por conta da pandemia, as atividades em grupo foram suspensas. A retomada será em formato diferenciado – que está sendo desenvolvido com base nas características de cada população – para garantir a segurança dos usuários, assim que o cenário epidemiológico permitir.

No ano passado foram realizadas atividades com 10 grupos, somando cerca de 100 participantes.

Ainda constam como atividades de combate às doenças degenerativas como o Alzheimer o estímulo à leitura, que em Jundiaí conta com a oferta gratuita pela Biblioteca Prof. Nelson Foot, que conta com cadastro de 300 pessoas com mais de 65 anos de idade como frequentadores do espaço.