Carreira de jovem jogador de futebol depende de cirurgia no coração

O sonho de Pedro Henrique de Souza Silva, 17 anos, de voltar aos gramados para jogar futebol de alto nível foi interrompido por um problema cardiáco, a Síndrome de Wolff-Parkison-White, condição rara que pode até levar a morte.

Ele recebeu o diagnóstico em janeiro deste ano, logo quando chegou a Várzea Paulista para integrar o Wolves Rush, um centro de formação de atletas voltado ao desenvolvimento de jovens jogadores, a 3.500 quilômetros de distância de sua casa em Rio Branco, no Acre, onde mora a sua mãe e um irmão de 10 anos.

Ele deixou a sua cidade natal com o sonho de viver da bola, mas o jovem zagueiro passou por uma bateria de exames e constatou o problema no coração que não o permite realizar esforços físicos intensos, pois oferece risco à sua saúde, conforme orientação médica.

Ele chegou a passar por uma cirurgia em setembto para carreção do problema, mas os médicos constatram novas complicações para chegar até o coração do garoto e será preciso uma operação complexa que não é realizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e possui o custo aproximado de R$ 50 mil na rede privada.

“Minha expectativa é muito grande em fazer essa cirurgia e voltar a jogar bola e dar uma melhor condição para a minha família”, declarou Pedro que perdeu o pai em 2016 e o seu sonho de jogar futebol tambémn está relacionado em poder ajudar a família no Acre.

Pedro Henrique. (Foto: Divulgação)
Pedro Henrique. (Foto: Divulgação)

Corrida contra o tempo

O Wolves Rush tem trabalhado para levantar a verba necessária para arcar com o custo da cururgia para Pedro Henrique. Diante do cenário, foi lançada uma vaquinha virtual na tentativa de levantar fundos.

Para ajudar Pedro Henrique CLIQUE AQUI

O responsável pela campanha é o ex-volante, Fábio Gomes, que passou por Palmeiras e Paulista entre outros clubes, como o Rio Branco entre 2017 e 2018. Foi ele quem descobriu Pedro Henrique nas categorias de base do Rio Branco e trouxe para o centro de formação que ele administra em Várzea Paulista.

“Nos primeiros exames tinha dado uma pequena alteração no exame do Pedro Henrique, mas ele foi liberado para treinar. Infelizmente logo no primeiro jogo ele sentiu dor no coração e passou por uma nova bateria de exames que culminou neste diagnóstico. Agora estamos mantendo ele na comissão para ele não ficar sozinho porque o sonho dele é jogar futebol e agora estamos em busca de apoio para realizar essa operação”, diz Fábio Gomes.

%d blogueiros gostam disto: