Coletores voltam ao trabalho em Jundiaí e mantém negociação com a Trail

Trail diz que questão salarial dos coletores não está definida

 

Coletores de lixo conseguem 20% de reajuste e voltam ao trabalho

 

 

MATÉRIA ANTERIOR DAS 16 horas.

Os trabalhadores da coleta de lixo de Jundiaí decidiram, no final da tarde desta terça-feira (25), manter a greve nesta quarta-feira (26), com a paralisação indo para o terceiro dia.

Eles tiveram reunião com representantes da empresa Trail, que é concessionária da Prefeitura de Jundiaí, mas não houve acordo. A Prefeitura informa que vai acionar o Departamento Jurídico, porque paga a Trail em dia.

A categoria decidiu sozinha fazer greve, contrariando orientação do Sindicato dos Terceirizados, de que seria necessário formular tudo junto ao Ministério do Trabalho, empresa e Prefeitura, antes.

Os trabalhadores iniciaram a paralisação reclamando do atraso no Vale Alimentação e no desconto de R$ 7,00 por dia de Atestado Médico.

Com o desenrolar da paralisação e adesão geral, a pauta de reivindicações aumentou para 16 itens.

Os trabalhadores pedem equipamentos de proteção individual de qualidade, como luvas, calçados e uniformes. Um dos coletores disse que tem comprado com dinheiro do próprio bolso as luvas de proteção.

Os grevistas dizem que correm riscos de cortes, ferimentos e afastamentos. Para piorar o Plano de Saúde subiu para R$ 64,00, sem aviso.

A categoria pede reajuste nos salários, com equiparação com a cidade de Cajamar.

O salário de um coletor de lixo em Jundiaí é de R$ 1.498,00, sendo que com descontos está em torno de R$ 1.200,00.

Pedido de Ajuda

Os coletores de lixo que vão para o terceiro dia de paralisação pedem para quem puder, para doar água e lanche. Eles ficam próximo da Deca Louças no Distrito Industrial de Jundiaí, na Av. Antônio Frederico Ozanan, 11.000 – Distrito Industrial,

 

Nas ruas de Jundiaí os sacos de lixo estão se acumulando. Foto de Felipe Gonçalves

 

%d blogueiros gostam disto: