Polícia Civil descobre que ex-mulher mandou matar morador de Louveira

A equipe de policiais civis da Delegacia de Louveira, chefiada pelo delegado Roberto Souza Camargo Júnior, esclareceu o latrocínio do bairro do Leitão, na Rodovia Vereador Geraldo Dias. A mandante do crime é a ex-mulher da vítima.

O morador de Louveira, Sérgio Roberto Bueno da Silva, de 72 anos, morreu asfixiado com um capuz na cabeça, ajoelhado ao pé da sua cama.

Um parente encontrou a casa arrombada, chamando a Polícia.

Serginho, que atuava com guincho na cidade de Louveira, encontrado morto em casa

 

Imediatamente a equipe de investigadores da Polícia Civil de Louveira, com apoio da Guarda Municipal, passou a fazer diligências.

A filha de Sérgio relatou que teve o seu cartão bancário furtado e tentaram fazer compras, mas o banco comunicou as tentativas de compras irregulares e os locais.

Durante a verificação das câmeras de monitoramento da Guarda Municipal de Louveira, a equipe do delegado identificou que a Blazer branca, roubada da casa da vítima, havia passado junto com um Gol, com placas de Varginha (MG).

A Polícia daquele estado foi comunicada pela Polícia Civil de Louveira sobre a possibilidade da Blazer “aparecer” por lá.

Justamente após a distribuição do ‘caráter geral’ de veículo levado por meio de latrocínio, a Polícia de Alfenas localizou a Blazer em frente de uma loja de veículos. Um dos ladrões estava tentando vender o carro.

Ao ser preso, ele indicou outras duas comparsas, contando que elas ficaram com um aparelho de TV da vítima e outros pertences de valor. Que a mandante do crime era a ex-mulher de Sérgio.

Uma das mulheres chegou a negar participação no crime, mas na sua bolsa foram encontrados os recibos de pedágios usados nas estradas até chegar em Louveira.

Os quatro envolvidos no crime foram presos pela Polícia Mineira.

Os policiais mineiros encontraram a mandante do crime em uma casa na cidade de Varginha. Ela foi presa e conduzida para a Delegacia daquele município.

O delegado Roberto Souza Camargo Júnior disse que foi um grande trabalho de equipe tanto da Polícia Civil de Louveira, com apoio da Guarda Municipal da cidade, como dos companheiros de Minas Gerais, que agiram rápido e prenderam todos os envolvidos nesse latrocínio.

%d blogueiros gostam disto: