JORNAL DA REGIÃO

JUNDIAÍ E REGIÃO

Menina de Jundiaí era ameaçada, se não enviasse vídeos para pedófilo

As meninas não têm mais sossego. A rede de pedófilos é grande e vem assediando crianças e adolescentes. Primeiro foi em Itatiba, onde a Polícia Civil prendeu um líder religioso que levava menina de 11 anos para fotos e relações sexuais. Depois a mesma Polícia Civil prendeu em Louveira um padrasto que abusava há 2 meses da enteada de 7 anos, quando a mãe saía para trabalhar.

Nesta sexta-feira (25), a equipe da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí, chefiada pelo delegado Marcel Fehr, concluiu uma investigação que vinha dando muito trabalho: um pedófilo exigia vídeos e fotos de uma menina nua, do contrário a mataria. Ele chegou a mandar várias mensagens ameaçadoras.

A vítima teve coragem de contar para os pais, que foram na Delegacia.

A chefe dos investigadores, Lilian Pichi, pediu ajuda da Justiça e os policiais Caio e Andrea começaram a fazer cruzamentos de informações até chegar ao autor em Presidente Venceslau,

Houve a mobilização de policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) daquela cidade, no apoio.

Quatro endereços foram visitados com ordem da Justiça, em busca do responsável pelas ameaças e por exigir fotos e vídeos de criança nua. Os policiais descobriram que o indivíduo fazia isso com outras jovens e mantinha tudo em arquivos digitais que foram apreendidos.

Para surpresa dos policiais o pedófilo era um adolescente de 16 anos, que foi recolhido e colocado à disposição da Justiça de Jundiaí.

Segundo o delegado Marcel Fehr, foram a partir de “amizades” pelo Instagram que o autor conseguiu o WhatsApp da vítima e daí passou a fazer os pedidos de imagens dela nua.

A Polícia Civil orienta os pais a terem controle do que as filhas fazem no celular e nas redes sociais, sempre verificando com quem estão conversando.

Polícia Civil de Louveira prende padrasto por estupro da enteada de 7 anos

Mãe descobre que a filha de 11 anos era usada por rede de pedófilos

 

%d blogueiros gostam disto: