Hospital de Campanha foi substituído por hospital de verdade, diz prefeito

O prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, apresentou gráficos do aumento do número de internações nos hospitais da cidade. Bastante questionado pela população do motivo de não ter reativado o Hospital de Campanha no 12º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), ele explicou que a administração adotou a utilização de leitos do Hospital Regional e do Santa Elisa, em apoio ao São Vicente.

Segundo Luiz Fernando, o Hospital de Campanha fez o seu papel na pandemia do ano passado, para pacientes que estavam na “pré-alta”, sem a necessidade de equipamentos complexos. Era um perfil diferente.

Agora, segundo o prefeito, o que ocorre é que entram mais pacientes em estado grave, que necessitam de profissionais e equipamentos.

Para apoio ao São Vicente, o Hospital Santa Elisa e o Hospital Regional têm estrutura pronta. São quase 100 leitos utilizados no Regional.

Como faltam profissionais na área da saúde para operar equipamentos, dentro dos hospitais há condições de aproveitar as equipes para atendimento de todos os pacientes.

Segundo o gestor de Saúde, Tiago Texera, mais jovens estão sendo contaminados na cidade e desenvolvendo a forma grave.

Hoje, Jundiaí tem cerca de 400 pessoas internadas (somando hospitais públicos e privados).

 

%d blogueiros gostam disto: