Várzea reforça alerta sobre vacinação e protocolos contra Covid-19

Algumas pessoas imaginam que a pandemia de coronavírus já não é mais preocupante ou não inspira tantos cuidados, mas a recente alta de casos em nível nacional e, ainda que em menor proporção em relação a outras ondas de contágio, o crescimento de casos graves e até óbitos mostram exatamente o contrário. Em Várzea Paulista, a Prefeitura tem recomendado algumas medidas como o uso de máscara em ambientes fechados (tornado obrigatório em repartições públicas municipais e, nas escolas municipais, para profissionais de educação), e, mais uma vez, reforça a grande importância de manter as doses da vacina contra a Covid-19 em dia.

Atualmente, qualquer pessoa a partir de 5 anos tem direito à vacina e, recentemente, foram liberadas as segundas doses de reforço para pessoas 50+ e trabalhadores da saúde, e a primeira dose adicional para adolescentes (12 a 17 anos). Entre os variados grupos que já podem tomar os imunizantes, as faixas etárias entre 5 e 11 anos de idade e dos 12 aos 17 anos mostram índices abaixo dos satisfatórios na cidade e ainda há um número considerável de pessoas de outros grupos com uma ou mais doses em atraso.

O gestor municipal de Saúde, Fernando Collange, aponta inclusive um considerável aumento do número de atendimentos realizados pela UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e Hospital Municipal Dr. Alcípio, sobretudo desde a semana passada, voltados justamente a crianças e adolescentes com sintomas gripais, algo que pode ser uma consequência direta da baixa cobertura vacinal desses públicos.

“Recentemente, reforçamos o quadro médico da UPA, com um novo clínico geral de segunda a quarta-feira e um pediatra, às quartas-feiras, justamente por termos notado esse aumento e sabermos que essas faixas etárias demandam um atendimento diferenciado”, relata Collange.

Avanço da vacinação e outros cuidados reduzem óbitos e internações
As vacinas são armas fundamentais contra o coronavírus, além de medidas importantes como a higiene constante das mãos, o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas, sobretudo em espaços sem circulação de ar, e o uso de máscaras em locais fechados. Além de ajudar muito o organismo a evitar casos graves com as vacinas em dia e reduzir a chance de contágio, manter esse e os demais cuidados beneficia a saúde pública e os serviços de saúde de modo geral, uma vez que um eventual grande aumento de infectados pode inclusive sobrecarregar esses equipamentos.

Para que se tenha uma ideia das vantagens da vacinação, de janeiro a maio de 2021, houve 4.272 casos confirmados da doença na cidade, com 105 óbitos; a vacinação contra a doença começou em janeiro daquele ano. Entre os mesmos meses de 2022, mesmo em meio a uma nova onda com a variante ômicron, bastante contagiosa, até meados de março, a cidade já tinha índices de vacinação consideráveis na maior parte dos grupos, os casos confirmados caíram para 3.706 e o número de óbitos foi mais de quatro vezes menor: 25. As internações na cidade por conta da doença caíram de 424, nos primeiros cinco meses de 2021, para 77 de janeiro a maio deste ano.

Outra informação importante é que há testes rápidos disponíveis em todas as UBSs da cidade, para que possa ser tirada a dúvida e se receba a orientação em relação ao isolamento necessário, caso o teste dê positivo. Para um resultado assertivo, é recomendado que o teste seja feito a partir do terceiro dia seguido de sintomas como coriza, dor de garganta, febre, diarreia e demais sintomas gripais. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas.

A cidade estava há um período considerável sem óbitos de varzinos em razão da Covid-19, mas houve uma morte na última terça-feira (7). “Temos dois pacientes internados no Hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí, que testaram positivo mas não passaram por atendimento inicial aqui em Várzea Paulista. Foram testados e receberam o atendimento lá mesmo. Daí a importância de cumprir os protocolos de prevenção, manter as vacinas em dia, etc.. Tudo isso é fundamental para minimizar as chances de se infectar ou ter quadros graves da doença”. Segundo Collange, a vacinação adequada, em dia, auxilia bastante o organismo a enfrentar o vírus, caso a pessoa se infecte.

Dia D
No próximo dia 25 de junho, o Poupatempo da Saúde vai aplicar as vacinas contra a Covid-19 sem necessidade de agendamento, das 8h00 às 11h30 e das 13h00 às 15h00, com o intuito de melhorar os índices de vacinação de todos os grupos. O endereço é Avenida Eduardo de Castro, 65 — Centro.

Como fazer para tomar a vacina em outras datas?
Para receber a dose da vacina contra a Covid-19, é necessário fazer o agendamento, por telefone ou presencialmente, com a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima, de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 11h00 e das 13h30 às 15h00.

Confira os intervalos entre as doses, para saber se tem alguma dose em atraso:
Segunda dose
Coronavac: 28 dias após a primeira dose;
Pfizer: oito semanas após a primeira dose;
AstraZeneca: 12 semanas após a primeira dose;
Prazo para imunossuprimidos 18+ (adultos com doença autoimune ou que usam medicamentos que baixam a imunidade): 28 dias após a primeira dose.

Dose de reforço
Janssen: 61 dias após a primeira dose;
Coronavac, Pfizer e AstraZeneca: quatro meses após a segunda dose;
Prazo para imunossuprimidos 18+: 28 dias após dose anterior.

Segunda dose de reforço
Pessoas com 50 anos ou mais, profissionais da saúde e imunossuprimidos 18+ devem tomar a segunda dose de reforço quatro meses após a dose anterior.

O que levar?
Para a primeira dose é necessário apresentar documento pessoal com foto, cartão do SUS e comprovante de endereço. Já para as segunda e doses de reforço, é necessário levar um documento pessoal com foto e uma das duas comprovações da primeira ou da segunda dose: cartão de vacinação contra a Covid-19 ou comprovação da primeira dose na tela do celular, no aplicativo Conecte-SUS.

Para a quarta dose, os profissionais de saúde precisam levar alguma comprovação da atuação profissional na área.

Endereços e telefones das UBSs:
UBS Jardim Alessandra
Rua Carioba, 299 – Jardim Alessandra.
Tel.: 4595-1542;

UBS Cidade Nova II
Rua Deolinda Carezzato Sutti, 200 – Jardim América I.
Tel.: 4595-7574;

UBS Jardim América III
Rua Itapevi, 140 – Jardim América III.
Tel.: 4596-4200;

UBS Jardim América IV
Rua Itapeva, 200 – Jardim América IV.
Tel.: 4595-3339;

UBS Jardim Bertioga
Rua Das Acácias Mimosas, 495 – Jardim Bertioga.
Tel.: 4595-5462;

UBS Jardim Buriti
Rua 24 de Outubro, 105 – Jardim Buriti.
Tel.: 4595-7878;

UBS Jardim Cruz Alta
Rua Guaxupé, S/N – Jardim Cruz Alta.
Tel.: 4606-1452;

UBS Jardim Promeca
Rua Dinamarca, 41 – Jardim Santa Lúcia.
Tel.: 4606-2151;

UBS Vila Marajó
Rua Ananatuba, 268 – Parque Guarani.
Tel.: 4606-2938;

UBS Vila Popular
Rua Itaoca, 294 – Parque Guarani.
Tel.: 4595-0081;

UBS Vila Santa Terezinha
Rua Maria Auxiliadora, 110 – Vila Santa Terezinha.
Tel.: 4595-0082;

USF Vila Real
Rua Montes Claros, 30 – Vila Real.
Tel.: 4596-2225.

%d blogueiros gostam disto: